Uncategorized

Manchetes alternativas

Bush prepara nova invasão.

Vamos ver como o leitor reage. Vamos ver…

Anúncios
Uncategorized

William von Hamdan Araujo ganha menos que seu primo brasileiro?

É o que diria o Leo Monasterio, após ler o excelente resumo do último número do Economics and Human Biology.

Antes de coçar a cabeça, pense: a má nutrição tem algo a ver com o desenvolvimento econômico?

p.s. um pluralismo verdadeiro (não o pterodoxo) certamente patrocinaria estudos conjuntos entre biólogos, médicos e economistas. Nem só de mercado financeiro vive o desenvolvimento científico da economia. Arrisco até a dizer que a vedete do próximo século, como parceira da economia, não será o mercado financeiro, mas as ciências médicas. Será que estou certo?

Uncategorized

História econômica e Fábula econômica: qual a diferença?

Robert Higgs geralmente é ótimo quando se trata de sua especialidade: história econômica dos EUA. Um artigo curto e interessante é este cujo trecho reproduzo a seguir.

A maior parte das pessoas ouve falar da relação entre o crescimento das grandes empresas e a expansão do governo como se fosse um auto de moralidade. Na versão mais difundida, apresentada em quase todos os livros-textos de história americana, o surgimento das grandes empresas (no papel de diabo) teria causado diversos males e abusos — monopolismo, poluição, exploração de trabalhadores etc. Usando um estilo pungente (ainda que não muito escrupuloso quanto aos fatos), Matthew Josephson conta essa história em The Robber Barons [“Os barões do crime”]. As massas também teriam gritado por auxílio e teriam pressionado seus representantes políticos a criar legislações protetoras. Assim, sobretudo em períodos como a Era do Progresso, da Grande Sociedade e do New Deal, surgiu uma profusão de programas governamentais e agências regulatórias, bem como a participação direta do governo na vida econômica (como se fosse a intervenção divina), que serviu para proteger o povo do efeito supostamente esmagador do brutal capitalismo laissez-faire.

Em geral, muita gente aprende imprecisões como se verdades fossem – como no popular e muito problemático livro de Leo Huberman – sobre história econômica mundial. Na faculdade, temos que corrigir os estragos feitos por professores que se esqueceram, eles mesmos, no ensino médio, de fazer o dever de casa básico: pesquisar antes de lecionar.

Ah sim, Higgs é bom, mas quando se mete a falar de Ciência Econômica, costuma bater em obstáculos.