Uncategorized

Seu imposto, minha eleição

É o problema do governo. Cristiano, mais bondoso, acha que o problema é o tipo de gasto do governo. Pode ser. Mas sempre começa com uma justificativa pouco permanente. Por exemplo, quando ele diz que acha que tudo seria mais fácil se o governo arrecadasse mais antes, eu perguntaria: de onde viria esta arrecadação?

Eis um ponto que não é discutido há tempos: se o governo esgota a fonte tributária (digamos que o Cristiano e eu fiquemos com 1% de nossas respectivas rendas) e continua a gerar despesas – permanenentes ou não – para onde iremos? Em outras palavras: quanto falta para a total tributação de sua renda? Quais os limites para a carga tributária? Qual a relação entre arrecadação e crescimento econômico? Concedo que impostos possam se converter em investimentos, mas aposto que há um problema sério aqui.