Uncategorized

Rose

A filha de Aaron Director, casada com Friedman, Rose A. Friedman, deixou este mundo. A família Friedman é uma das mais importantes no avanço do conhecimento econômico, gostem disto seus detratores ou não. Nada de idolatria, claro. Você pode conhecer mais sobre a história do casal na autobiografia dos dois: “Two Luck People” (um livro que ainda tenho que ler além da introdução…na fila aqui em casa há tempos…).

Uncategorized

Por que pterodoxos só contam até 20?

Existem uns experimentos muito interessantes sobre como os animais percebem quantidades. O desenho é em geral da seguinte forma. Suponha que estamos tratando de macacos. Macacos gostam de banana, então, se um macaco pode escolher entre duas caixas cheias de bananas, ele vai escolher a caixa que tenha mais bananas. Então os cientistas pegam caixas diferentes que o macaco consiga identificar e coloca quantidades diferentes de banana em cada uma, de maneira que o macaco veja quantas bananas estão sendo colocadas. Depois, o cientista permite que o macaco escolha uma das caixas.

O resultado é que diferentes animais sabem “contar” até 3. Ou até 5. Ou até 7. Mas nunca até 21, por exemplo. O que acontece é que quando o macaco vê duas bananas sendo colocadas em uma caixa e uma banana sendo colocada na outra, ele sabe que 2 é maior do que 1. Mas quando ele vê 12 bananas sendo colocadas em uma caixa e 23 em outra, pra ele as duas quantidades são simplesmente “muitas ba[na]nas”, e ele não consegue lembrar, ou saber, qual é maior.

Pronto. Finalmente uma justificativa real (não apenas nominal) e de curto e longo prazo (mortos ou não, os pterodoxos são os mesmos) para a barreira (mental) à entrada dos números naturais (e reais) na cabeça dos economistas-de-porta-de-cadeia.

Contudo, não façam pouco caso desta gente. Uma das minhas recentes leituras, pensada justamente para um trato mais adequado com os selvagens, é o “Troglodita é você” do (francês) Michel Raymond. Isto mostra que eu me preocupo em adequar meus modelos (de bate-papo) às realidades de cada um, ao contrário da “teoria ortodoxa” (segundo os próprios pterodoxos).

Sou ou não sou um cara bacana com os que nos atacam com pedras, paus e tacapes? Nem saco o revólver e nem me faço de divindade diante dos urros guturais da galera.

Bom humor é isso. O resto é debate plural entre pessoas que pensam igual.

Uncategorized

Cartéis e a hipótese da captura

Um aluno fez uma pergunta mais ou menos assim, hoje (17/08), em Jogos. Só que disse ter lido um artigo de “esquerda” sobre o tema (resumo: o FED é capturado pelos bancos norte-americanos). Engraçado como o mesmo tema aparece na literatura econômica de corte liberal. Por exemplo, em George Selgin.

O que eu disse em sala é: estamos longe de ter evidências de que o FED tenha sido capturado pelos bancos norte-americanos. A hipótese é interessante, mas testá-la é bem difícil. Isso sem falar no aspecto pouco científico da afirmação a priori. O ponto é: testar esta hipótese não é a mesma coisa que fazer jornalismo investigativo embora o segundo possa nos fornecer pistas para um eventual teste.

O problema da ciência é que um mesmo resultado, eventualmente, pode vir de dois modelos diferentes (pense no problema econométrico…). Por isso é necessário o teste da(s) hipótese(s).

Dica de palavras-chave no Google: George Stigler, captura da agência, Sam Peltzman, George Selgin.

Uncategorized

Minha homenagem aos que enfrentam as duras regras de trânsito

Meu xará tem uma dica de notícia que simplesmente me dá vontade de puxar uma passeata com paus e pedras em direção a qualquer representante do poder público. Paga-se uma nota de tributos sob o humilhante rótulo de “contribuinte”, atura-se discursos e práticas insanas que ocupam tempo nos meios de comunicação…e agora isso?

Os colegas que fazem sua renovação de habilitação, em especial, têm aqui uma singela homenagem.