Uncategorized

Novo artigo publicado

A última PPP tem um interessante artigo sobre cultura e desenvolvimento econômico (João R. Faria e Miguel León-Ledesma) e também um meu com Ari e Ana Luíza. Confira aqui.

Sobre o nosso:

DÉFICIT NOMINAL ZERO: UMA AVALIAÇÃO CRÍTICA A PARTIR DO MODELO IS-MP

Neste artigo procura-se analisar dois pontos importantes levantados por Delfim Netto: a proposta de déficit nominal zero (DNZ) e a relação juros-câmbio sob um modelo teórico mais adequado à realidade brasileira pós-introdução do sistema de metas de inflação. Para isso, baseados nos trabalhos de Hsing (2005a, 2005b), estendemos o modelo de Romer (2005) com a inclusão de uma restrição orçamentária como a que foi proposta por Delfim. Os resultados sugerem que os efeitos da taxa de juros sobre a taxa de câmbio, no cenário proposto, não são tão claros quanto Delfim argumenta.

Sobre o do João e Miguel:

Cultural heritage and growth

This paper matches the definition of culture as a stock, since it is a variable that changes with a very low pace, with the cultural heritage list provided by UNESCO. We test the hypothesis on whether the existence of a strong cultural heritage, that is, where culture has had a large impact on people’s life, leads to higher growth. We find evidence that the impact of cultural heritage on growth is positive and it is smaller for countries that either suffer a high degree of political instability or enjoy a high degree of rule of law.

Bem, no caso do nosso artigo, fico feliz de ter esclarecido, ao menos para mim mesmo, um pouco dos problemas de uma proposta de política econômica. Claro, o modelo é bem menos complicado que um jogo dinâmico, mas já é algo para começar a conversa.

Anúncios

2 comentários em “Novo artigo publicado

  1. Cultura, uma instituição informal, não pode ser alterada por decreto, nem lei daí a importância da análise histórica para encontrarmos barreiras institucionais para o desenvolvimento de um país. Mas só a análise histórica basta? NÃO! Apesar da cultura ser um estoque ela não é dada, mas sim constantemente “modificada” pela sociedade, só que alguns aspectos levam mais tempo (incorporação dos “ideais” de uma economia de mercado por exemplo). Daí a importância da teoria “moderna” (NEI, por exemplo) para contribuir para o debate. Sempre importante lembrar que o ambiente institucional (que gera os incentivos para a comportamentos dos agentes) é uma via de mão dupla…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s