Uncategorized

Mundinho Faculdade (“Pedagogia do oprimido” de *u é *ola)

Respostas que gostaríamos de ouvir – I

Ato 1 

Aluno chega com trabalho depois do prazo e tenta convencer o professor que o mesmo deve recebê-lo sem penalização. 

– Mas, professor, no mundo real é assim. Pessoas negociam.

– Sim, é verdade. Mas, geralmente, na negociação, há prazos e metas. Suponha que você seja o gerente e tenha metas. Aceitaria o atraso de seu funcionário? Em outras palavras: você quer se formar para ser o peão ou o chefão?

Gran Finale. CQD

Uncategorized

Homo Econometricum goes for gazpachos (toreador, toreador)

So, Homo Econometricum goes for gazpachos. Tentei responder este texto dele, mas os comentários não abrem. Pode ser o firewall (a faculdade pode temer que mais alunos queiram fazer mestrado no mundo civilizado…) ou é problema do blogger mesmo.

Pedro agradece a várias pessoas que conheceu pela blogosfera (ponto para a blogosfera!) e para dois de seus ex-professores: o Fábio e eu. Quanto ao Fábio, não há o que comentar. O sujeito é realmente imbatível (até mesmo irritante) em suas ponderações e eu, sem modéstia alguma, ajudo a bagunçar tudo que posso. 

O Pedro foi meu aluno a partir do 5o período, embora já conversássemos – muito pouco – quando ele era aluno do Fábio (4o período). É bacana ver que a lição básica da economia – que é também uma lição de vida – foi bem apre(e)ndida pelo Pedro: procure o máximo possível de perfeição considerando as restrições. O resultado, obviamente, é que em algum momento você consegue mudar os preços relativos de algumas restrições a ponto de construir uma carreira de sucesso.

Junto com o Pedro, um dia, começamos o NEPOM, pensando em como desenvolver seus talentos e também dar a mesma oportunidade de se entusiasmar por Economia que outros não necessariamente percebiam. Afinal, nem todos têm o mesmo timing de se perceberem economistas, não é? 

Creio que o mestrado fora será uma grande oportunidade para que ele faça novas sinapses, o que certamente ocorrerá. Novas sinapses, diz sempre o Leo Monasterio, é sinal de que você aprende a lidar melhor com vários aspectos da vida. O resultado disto, eu sei, é imprevisível, exceto pelo que eu acabo de dizer.

Fico muito feliz com mais este passo. É um aluno que veio até o Centro em busca de conhecimento e prática de pesquisa e encontrou. Acho que, daqui, é o primeiro que vai ao exterior fazer mestrado. Certamente teremos um bom resultado no final desta confusão toda.

Boa Sorte, Pedro.

p.s. se eu ficar mais inspirado, faço algo melhor. Mas fica este texto como uma versão inicial.

Uncategorized

Quer contratar um bom CEO? Pense bem.

Eis o artigo:

Which CEO Characteristics and Abilities Matter?

Steven N. Kaplan
University of Chicago – Booth School of Business; University of Chicago – Polsky Center for Entrepreneurship; National Bureau of Economic Research (NBER)

Mark M. Klebanov
University of Chicago – Graduate School of Business (GSB)

Morten Sorensen
Columbia Business School; National Bureau of Economic Research (NBER); Swedish Institute for Financial Research (SIFR)

Abstract:
Using a dataset of assessments of CEO candidates for companies involved in private equity transactions (PE) – buyout (BO) and venture capital (VC) – we study how CEO characteristics and abilities relate to hiring decisions, PE investment decisions, and subsequent performance. CEOs are assessed in seven general areas – leadership, personal, intellectual, motivational, interpersonal, technical and functional. The ratings of different characteristics and abilities are generally correlated. For both BO and VC firms, outside CEO candidates are more highly rated than incumbents. PE firms – both BO and VC – are more likely to hire and invest in more highly rated/talented CEOs. More highly rated CEOs who are hired are more likely to be successful, particularly for buyout-funded companies. In comparing the characteristics that matter for hiring and investment relative to those related to success, we find that characteristics related to executive skills appear undervalued while those related to interpersonal skills appear overvalued.

Keywords: CEO characteristics, private equity