Uncategorized

Eficiência (?) da polícia

Olha só que evidência terrível esta.

Em média, de cada 12 pessoas assassinadas em São Paulo, uma morreu com um tiro disparado por um policial militar. A porcentagem de homicídios concentrada nas mãos da PM é mais do que o dobro do que o padrão tolerável (3%), usado pelo Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec), da Universidade Cândido Mendes. Os registros oficiais paulistas usam a mesma metodologia do Cesec.

Lembre-se: segundo a pterodoxia, em momentos de crise, temos que consumir mais e o governo tem que aumentar o gasto público. Com um pouco de humor negro você mesmo pode concluir o efeito final disto, he he he.

Se alguém tiver o link para as bases de dados, agradeço.

Uncategorized

Linguagem de sinais…

CNA
President Ma Ying-jeou greets participants using sign language at the Proud to be Myself —Citizen Rights of Persons with Disabilities International Conference in Taipei yesterday. Ma’s political fortunes are increasingly turning on the performance of the economy and trade in particular. PHOTO: CNA

Posso usar a linguagem de sinais para enviar uma mensagem para alguns políticos, também? Notícia completa aqui.

Uncategorized

Política monetária séria, não aquela que tenho lá em casa

Eis abaixo dois artigos interessantes sobre Bretton-Woods. Se você é um sério estudante de história econômica geral, usará os artigos como fonte de questionamento e aprendizado, não apenas como material para fazer de conta que sabe história.

O primeiro, de Bordo & Eichengreen. O segundo, de Aizenman, Chin & Ito.

História monetária ou história mundial, veja bem, são altamente correlacionadas. Já disse aqui – e repito – um estudo interessante é o da evolução das instituições monetárias ao longo da história. Uma boa formalização teórica e alguns dados devem resultar em algo muito, mas muito interessante. Leitores que conheçam trabalhos interessantes são convidados e divulgá-los nos comentários.

Uncategorized

Mais um movimento discreto do grupo anti-política monetária

É só ligar os pontos. O sr. da Silva deve estar maluco de vontade de voltar às origens do palanque sindical. Ele deu o sinal e seus aliados – inclusive os que hoje são apenas eminências pardas – já disparam contra a política monetária do Banco Central desde domingo.

Já os defensores da lógica elementar estão bem calados. Será que estão de rabo preso? Ou é apenas minha leitura que é seletiva? Leitores que tenham visto alguma defesa do Banco Central podem enviar os links para cá, nos comentários.