Uncategorized

Economia da Defesa

De que adianta um pré-sal aqui ou uma perfuração ali se vizinhos poderosos – como o governo bolivariano da Venezuela – podem facilmente ameaçar o país? Eis um problema cujas variáveis envolvidas vão além da ingênua choradeira sobre a 4a frota dos EUA.

A discussão passa por duas perguntas simples: quem perderá para que gastemos com a Marinha brasileira e, claro, como este gasto é compatível com uma sociedade livre? Obviamente, o calcanhar de Aquiles é que a administração da Silva já demonstrou, mais de uma, duas ou cem vezes, que não é favorável a uma sociedade livre, o que gera um risco de que gastos em defesa sejam usados de forma viesada no sentido de maximizar o benefício político, não o econômico.

Quando isto acontece, já mostraram todos os clássicos artigos de Public Choice (Escolha Pública), o governo cresce sem que você cresça.

Eis o problema, nu, como o rei. Claro que a blogosfera não-liberal (e os chapas-brancas de pijama que por aí publicam) tentarão criar a velha confusão de argumentos que gera resultados do tipo: “liberal é malvado porque não quer gastos em defesa”, “libertário é ingênuo porque não acredita que gastos em defesa sejam úteis”, “o pré-sal é nosso, por isso o governo deve ser muito grande”, “mais exército, mais progresso, o que importa é ‘trocar liberdade por segurança'”, etc, etc, etc, e, claro, etc. Falácias as mais diversas.

p.s. é aquela história. Sujeitinho acha um mapa do Centcom americano que divide o mundo em esfera de influência e faz aquela crítica – de político sobre o caixote – do governo dos EUA. Mas, espere, o governo boliviano não tem tal mapa disponível (e nem é lá aquela democracia…) e já interferiu no fornecimento continental de gás. O governo venezuelano, idem. Fidel já mandou, há anos, tropas para a Angola e também não publicou qualquer mapa. Conclusão: apenas democracias permitem a divulgação de suas intenções. Governo autoritários e não-autoritários possuem sonhos megalomaníacos sim, mas apenas os que se encontram sob amarras liberais conseguem gerar contrapontos viáveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s