Uncategorized

Percepção de gente séria sobre o que se diz por aí – II

Típico do pensamento não-liberal é que não existe o indivíduo, mas sim a sociedade. Logo, a culpa não é de ninguém, já que o quinhão de cada um é desprezível (por isto o socialismo nunca pegou na Suíça ou em Luxemburgo, creio…). Quando a sociedade se incomoda, aí a culpa é do meio ambiente (ou dos radares, no caso da greve dos controladores).

Chega um momento em que a culpa não é mais do não-liberalismo. É de berço. Tem mãe que não soube criar filhos. Aí crescem e falam coisas estranhas.

Anúncios
Uncategorized

Os monstrinhos não-liberais

Eis um fascinante artigo que explica a existência desta gente estranha com aquela gente estranha (mas que, diferentemente da primeira, gosta de cercear as liberdades de todos). Dica do “Omo” Econometricum, nosso co-blogueiro.

A discussão é interessantíssima. A entrada dos economistas nesta seara é promissora. Muito do papo descuidado passará a ter palpites mais fundamentados.

Uncategorized

Posso pedir para trocar por um mais barato…tchê?

Informações da Transparência Brasil, em seu projeto Excelências:

Números da Câmara Municipal de Porto Alegre

  • 12% dos vereadores porto-alegrenses têm pendências na Justiça ou foram punidos por Tribunal de Contas;
  • R$ 68,4 milhões: é o orçamento da Câmara de Porto Alegre para 2008;
  • R$ 1,9 milhão: é o que custará a manutenção do mandato de cada vereador de Porto Alegre em 2008.
  • R$ 48,15: é o montante que cada contribuinte de porto-alegrense desembolsará em 2008 para manter a sua Câmara Municipal.
Uncategorized

Quem é o responsável por este bom desempenho?

Coisas que certamente o Ângelo gostaria.

IS IT THE TEACHER OR THE STUDENTS? – UNDERSTANDING THE ROLE OF A TEAM MANAGER

David J. Berri
Michael A. Leeds
Michael Mondello

The authors thank Eva Marikova Leeds for her many helpful comments and suggestions.

Abstract

Because, it is difficult to separate managers’ contributions from the abilities of the workers they supervise, firms may mistakenly attribute the contributions of the workers to the managers who oversee them. With its extensive performance data, the National Basketball Association provides a natural setting to measure a manager’s contribution (here the head coach) to the performance of his team. While we find that some highly regarded coaches deserve their accolades, several successful coaches appear to owe their success to having highly talented players. In addition, some coaches with mediocre records have made significant contributions to the performance of their players.

Eis aí algo interessante…

Uncategorized

Depois, eu é que sou o intolerante…

O senhor tem insistido em que fazer um dossiê não é crime. Mas é correto usar informações que estão dentro do governo e dar a elas uma destinação política?
Não só é correto, como é necessário. É feito por todos os administradores responsáveis. Quando um administrador é atacado a respeito da realização de determinadas despesas e esse administrador quer mostrar que essas despesas que realizou são despesas ordinárias, comuns, feitas por todos os governos e aprovadas pelo Tribunal de Contas (da União), ele tem de fazer anotações para deixar à disposição, por exemplo, de uma CPI, de um inquérito do Ministério Público ou do TCU. Isso não é ilegal nem estranho. O problema é que, neste caso da Casa Civil, o que se começou noticiando foi o seguinte: Casa Civil vazou dossiê para prejudicar Fernando Henrique. Aí sim se criminalizou, nesse caso concreto, a palavra dossiê. Repito: dossiê não é um tipo penal.

Lembro-me sempre daquele juiz famoso que pensava que tudo na vida tinha um claro aspecto político. Ele me mostrou que sob governos socialistas (nacionais ou não), também existia um papel para a Lei, só que era lei, não Lei.

Parabéns, eleitor gaúcho. Quando será a próxima Revolução Farroupilha? Não se esqueça, contudo, que agora tudo começou aí, infelizmente.