Uncategorized

Não é a cultura

Selva faz um bom post:

O Mercado e os Juízes Analfabetos

Pensamos que apenas a selva é infestada por promotores e juízes católico-comunas, cuja monumental estupidez e ignorância econômica visa exterminar os pequenos focos de capitalismo existentes. Mas não se enganem, os profissionais da justiça em todo o mundo e, particularmente, nos EUA, se esforçam em conjunto para restringir, deformar e impedir, o funcionamento dos mercados. Vejam mais uma decisão dos juízes americanos visando punir empresas eficientes.

Bom ponto mesmo! Interesses nem sempre são determinados pela cultura. Incentivos, no final das contas, podem ser puramente econômicos. Em outras palavras, a pergunta relevante é: quanto da palhaçada brasileira é explicada por incentivos puramente culturais (se é que você consegue definir cultura de forma assim, digamos, estática) e quanto é oriunda dos incentivos econômicos.

Nossos neocons, por exemplo, adoram falar da cultura de 500 anos, como se em 500 anos, a cultura brasileira fosse homogênea, congelada, estática. É como se em 1990, o Brasil sofresse um único contato com culturas estrangeiras (pobres índios, sempre ignorados nestas histórias, embora se aliem aos neocons em questões que lhes interessam…). Cultura, infelizmente, é algo muito mais difícil de se definir. Talvez até mesmo o que gente boa da área de desenvolvimento econômico chame de “cultura” seja tão somente um determinante histórico da cultura inicial de um país, o que nada tem a ver, obviamente, com a cultura de hoje. Ou tem, mas é muito pouco.

Se o problema é a “cultura” inglesa, por que a Guiana Inglesa não é uma potência econômica? E Portugal? Como conseguiu ser uma potência econômica? E a Austrália, colonizada pela escória? O Suriname é um exemplo a ser seguido?

Antes de falar em cultura,  pense nestes exemplos. O nó não é facilmente desatável..

Anúncios
Uncategorized

Partido dos Trabalhadores…Privilegiados e Acima da Lei

VEJA 4 – Para Marta, a lei é só para quem não é autoridade

No Radar, por Lauro Jardim:
Não foi exatamente tranqüilo o início do vôo 455 da Air France que na terça-feira passada decolou de São Paulo para Paris. A responsável pela trepidação foi Marta Suplicy, que ia para a China, com escala em Paris. Ao embarcar, o casal Marta e Luis Favre relaxou e decidiu não passar pela revista de bagagem de mão feita por raios X. Os Favre furaram a fila da Polícia Federal. Vários passageiros se revoltaram. Marta respondeu que, no Brasil, para as autoridades não valem as exigências que recaem sobre os brasileiros comuns. Os passageiros não relaxaram com a explicação. Continuaram a reclamar, mesmo com todos já embarcados. Deu-se, então, o inusitado: o comandante do Boeing 777 saiu do avião, chamou a segurança e disse que não decolaria até que todos os passageiros passassem suas bagagens de mão pelo raio X. Marta Suplicy deixou seu assento na primeira classe (Favre estava na executiva) e dignou-se fazer o que o comandante pediu. Nesse instante, os passageiros “relaxaram e gozaram”.
Assinante lê íntegra aqui

Uncategorized

Você confiaria em um sujeito esquizofrênico (ou seria “mentiroso”?)

Direto do blog do Coronel, o motivo da minha pergunta (agora, vem cá, e se ele falar que não sabia do “mensalão”, você também acredita?):

Menos, Lula, menos.

“A oposição quis nos prejudicar com o fim da CPMF. Ela não foi aprovada e perdemos mais de R$ 24 bilhões no PAC da Saúde. O que eles não sabem foi que não prejudicaram a mim, mas ao povo desse país. Mas não pensem que eu vou deixar de cumprir esse programa”, disse Lula, no paclanque armado em Florianópolis, ontem.
No mesmo dia, a Receita Federal informava que a arrecadação de impostos havia alcançado R$ 48 bilhões em fevereiro, 10% a mais do que no mesmo período em 2007. Com isso, é praticamente certo que o Governo, apenas com a expansão da arrecadação, arrecadará cerca de R$ 50 bilhões em 2008. Exatamente como a oposição garantia, quando diminuiu a carga tributária e acabou com a CPMF. Logicamente que, como é feriado, nenhum oposicionista vai contrapor o presidente. Estão na praia. No sítio. Descansando. Leia mais aqui.