leite adulterado

Humor negro

Clique aqui e escolha “A empresa”. Em seguida, escolha (clique) em “Missão”.

bem-estar · Federalismo · guerra fiscal

Viva a competição

Dos 5.564 municípios brasileiros, 49,5% (ou 2.754) adotam “mecanismos de implantação de empreendimentos”, ou seja, participam de situações de guerra fiscal ou outros incentivos para atrair investimentos, segundo mostra a pesquisa Perfil dos Municípios Brasileiros  Gestão Pública 2006 (Munic), divulgada nesta sexta-feira, 26, pelo IBGE.

Por que será que as pessoas preferem divulgar situações de “competição intrajurisdicional” como “guerra”? Ok, eu concordo que o último é mais fácil de entender do que o primeiro mas creio que há uma escolha errada de nomes. Competição, em um federalismo preservador de mercados (google it!) gera bem-estar. Se o nome disto é “guerra fiscal”, problema.

Agora, sim, é verdade, o federalismo brasileiro é diferente do modelo teórico supra-citado.

De qualquer forma, eu recomendaria mais cautela antes de ler a notícia acima.

Adam Smith · agente-principal · marxismo

História do Pensamento Econômico…séria

Muito interessante este artigo:

Incentives, Solidarity, and the Division of Labor

MICHAEL T. RAUH
Indiana University Bloomington – Kelley School of Business August 2007
Abstract:
In this paper, we consider a version of the Holmstrom-Milgrom linear model with two tasks, production and administration, where performance is harder to measure in the latter. Both the principal and agent can devote effort to these tasks. We assume there are gains from specialization and that players have a preference for solidarity in work. As the gains from specialization increase, the principal eventually prefers to hire the agent solely for production purposes over autarky. As these gains increase still further, the principal increasingly specializes in administration and in the limit there is a complete division of labor. At the same time, the nature of the employment contract is transformed from one based on solidarity to one based on incentives. We therefore formalize aspects of the thought of Smith and Marx, who held that a division of labor leads to exchange and a deterioration in social relations.

Keywords: alienation, cooperation, division of labor, incentives, Marxism, reciprocity, and solidarity

JEL Classifications: B12, B14, D86, L23, M52

Algo me diz que este artigo será criticado em diversos aspectos técnicos. Mas o bom mesmo é ver insights de pensadores clássicos trabalhados da maneira correta, i.e., na linguagem atual da Ciência Econômica.

memética

Meme

Ok, mandaram-me isto.

As regras do meme são:

ª) Pegar um livro próximo (PRÓXIMO, não procure);
2ª) Abra-o na página 161;
3ª) Procurar a 5ª frase completa;
4ª) Postar essa frase em seu blog;
5ª) Não escolher a melhor frase nem o melhor livro;
6ª) Repassar para outros 5 blogs.”

Agora, mandar para 5 blogs? Não vai rolar legal, mas vamos lá.

O livro é o Industrial Organization, de Oz Shy. A quinta frase completa é a prova da proposição 7.9: “First note that by setting pi <= T, each firm can secure a strictly positive market share without being undercut”.

Agora, 5 blogs?

a) Rabiscos Econômicos

b) Matizes Escondidos

c) Adolfo Sachsida – Opiniões

d) Tia Cris

e) Raciocínios Espúrios

Coisa estranha esta, mas aí está.