Blogs de economia · gorjeta · microeconomia · Sushi

Lembra da gorjeta?

Falamos dela aqui, aqui e aqui. E agora estamos bem acompanhados: Mankiw.

Aqui vai o trecho inicial. Você, depois, leia o resto, ok?

Economists do not have a good theory of tipping. Normally, we assume that consumers pay as little as they have to when buying the products they want. Yet, when buying meals, haircuts, and taxi services, most consumers voluntarily pay more than they are legally required. Why does this happen? Why is it more true for some services than for others? Why do tipping customs vary from country to country? I have no idea.

Fascinante, não? Talvez esta pergunta seja tão boa quanto a do sushi. Ou, de forma irônica, imagine a pergunta: “por que pago gorjeta para o cara do restaurante mesmo após ele me cobrar multa pelo que sobrou no rodízio do sushi”? ^_^

3 comentários em “Lembra da gorjeta?

  1. Talvez dar gorjeta seja uma forma de sinalização. Ok, eu desejo pagar o mínimo possível pela cesta de bens que eu quero. Mas, ao dar uma gorjeta gorda, o cliente sinaliza que dinheiro para ele não é problema, que ele tem mais do que é suficiente.

    E qual o interesse de sinalizar que se tem dinheiro? Bom, os grupos de pessoas são muito orientados a status, e dinheiro é fonte de status. Ter uma boa colocação neles ajuda muito, a por exemplo, conseguir uma namorada. Ok, ok, não é machismo, mas geralmente as mulheres buscam um namorado top de linha, dentro das suas possibilidades.

    Dentro dessa possibilidade, faz sentido, por exemplo, o fato das pessoas darem gorjeta mais gordas quando estão acompanhadas de pessoas conhecidas (o grupo com o qual querem ganhar status), principalmente se houver mulheres no grupo (um grupo a que se deseja impressionar).

    Se tal conjectura estiver certa, podemos esperar que mulheres dêem menores gorjetas que os homens (uma vez que os grupos femininos são menos hierquizados). Aliás, acho que é o que ocorre. ^^

    E sobre países diferentes terem regras de gorjetas diferentes: bom, o princípio acima pode ser expresso de maneiras diferentes em culturas diferentes, devido a diferenças históricas, dependência de trajetória, etc. Mas creio que em todas o princípio básico (seja ele qual for) seja o mesmo.

  2. Uma vez eu vi um seminário de um cara chamado Mark Starbuck sobre isso que sugeria que a gorjeta é mais comum em países com maior desigualdade de renda. Em países mais igualitários, ela seria considerada meio ofensiva, sugeriria uma relação de favor entre desiguais, não uma troca entre iguais. Não sei se é verdade, mas é uma hipótese interessante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s