blogosfera · bolivarianismo

A armadilha das idéias e outras broncas (aparentemente) não correlacionadas

Este congresso me parece um exemplo de Idea Trap. Por outro lado, um articulista do “Estadão”, hoje, levanta a bola da concorrência política. O argumento é mais ou menos assim: “como o presidente da Venezuela tem um discurso populista-socialista muito forte, o partido do presidente da Silva estaria com medo de perder a “hegemonia” do discurso na América Latina.

Acho muito exagero pensar que as teses do dito congresso sejam uma forma de concorrência com os integrantes do Foro de São Paulo (aquele que todo mundo sabe que existe, mas faz de conta que não). Parece-me, isto sim, uma reação natural de uma parcela totalitária da população que percebeu que nem com escândalos a popularidade do sr. da Silva é afetada. Neste caso, nada melhor do que jogar fora o discurso falso (algo que eles acusavam o Maluf de fazer, saca?) e assumir o que sempre disseram desde a fundação do partido.

Nada mais legítimo.

O que é engraçado nisto tudo é, como sempre, a assimetria dos jornalistas na hora de fazer análise política. Como disse alguém na blogosfera, um partido nazista, no Brasil, seria notícia (e do jeito que você acaba de imaginar). Já um partido que apóia uma ideologia tão (ou mais) mortífera quanto a nazista, este é celebrado como um produto nacional (como se Marx fosse brasileiro), popular (como se militância fosse sinônimo de capital social pró-liberdade) e socialmente responsável (alguns destes jornalistas precisam usar mais o dicionário para ver se conseguem traduzir o que eles mesmos escrevem…).

Pode-se dizer que há um problema de informação. Mas após tantos anos falando sobre isto na internet (e não estou sozinho), fica difícil imaginar que um sujeito com mais de 5 anos de estudo seja incapaz de manifestar espírito crítico mínimo. Talvez seja mesmo o caso de se pensar na irracionalidade racional de Caplan, o autor, aliás, da tese da armadilha das idéias que iniciou este texto.

Ah, claro, há gente que certamente será acusada de ser “de direita” (outro conceito totalmente distorcido) porque propõe um encontro de liberais para o final do ano. A confusão entre “direita” e liberalismo é tanta que quando você propõe um teste mais interessante, muito blogueiro (formador de opinião, para o bem ou para o mal…) torce o nariz e se recusa a aceitar a inovação (embora adore se achar a inovação ou “o” contraponto à “grande imprensa”).

Aliás, só para lembrar: há uma frase muito boa, na boca de muito cientista político. É mais ou menos assim: “não devemos nos esquecer que estes caras que estão no poder foram eleitos pelo povo. Logo, é errado jogar a culpa de tudo que está errado no país nos poucos políticos que comandam esta joça”. É verdade. Os eleitores gostam de populismo e de sacanagem. E blogueiro também é eleitor. Não dá para dizer que o blogueiro é sempre um contraponto à “grande imprensa”. O que ocorre é que muitos blogueiros adoram pensar em si mesmos como a “grande blogosfera”, simplesmente invertendo os papéis. Pense, por exemplo, nisto.

Claro, se você é um blogueiro liberal (assuma ou não o rótulo), você faz como o Alex Castro: é sincero sobre este assunto. Eu concordo com ele e já falei sobre isto antes, neste blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s