economia da economia

Mais um artigo sobre a pesquisa na selva

Você já sabe que eu, Ari e João R. Faria temos um artigo sobre a pesquisa dos economistas acadêmicos publicado (e outro a ser publicado em breve).

O Laurini (Marcio Laurini, um dos maiores econometristas que conheço, até porque é meio gordinho, he he he) acaba de me avisar da existência deste outro:

A pesquisa em economia no Brasil: Uma avaliação empírica dos conflitos entre quantidade e qualidade

Walter Novaes

Departamento de Economia, PUC-Rio – 19 de Julho de 2007

Resumo

Como em várias outras atividades, a pesquisa em economia internaliza um conflito entre qualidade e quantidade. Para avaliar tal conflito, este artigo documenta as publicações de 94 pesquisadores do CNPq e 1.149 pesquisadores de 54 centros americanos de referência em economia (44 ortodoxos e 10 heterodoxos). Os dados mostram que, entre 1999 e 2004, a média de publicações internacionais dos pesquisadores do CNPq é extremamente pequena, quando comparada com a de seus pares americanos com mesma orientação metodológica. Ainda assim, o número médio total das publicações dos pesquisadores no Brasil é estatisticamente maior, sugerindo um sacrifício de qualidade para aumentar o número de publicações.

Eu não li o artigo ainda, mas pense no que disse meu orientador de mestrado e doutorado, o Ronald, uma vez: “você pode dizer absolutamente nada em economia só com matemática ou só com verborragia”. O artigo do Walter, creio, mostra evidências disto.

Bom, vamos parar que eu quero ler isto agora!

UPDATE – olhe só isto:

A tabela 5 caracteriza o padrão de publicação dos pesquisadores do CNPq. Logo na segunda coluna do painel A da tabela, vê-se uma diferença marcante relativamente aos pesquisadores nos EUA: a média de publicação dos pesquisadores do CNPq é bem maior. Enquanto que a publicação média dos centros americanos ortodoxos é de 4,2 artigos nos seis anos, ela chega a 5,2 para os ortodoxos brasileiros; uma diferença estatisticamente significativa com p-valor de 0,068 (vide o painel B da tabela). E a diferença de publicação é ainda maior para os heterodoxos brasileiros, que, nos seis anos da amostra, publicaram uma média de 5,1 artigos contra 1,9 dos heterodoxos americanos.

Hum….

Claudio

Um comentário em “Mais um artigo sobre a pesquisa na selva

  1. num sistema de incentivos que só valoriza quantidade e esquece de mensurar impacto da publicação (numero de citações, por exemplo…), a coisa só tende a ser assim mesmo. Mude um parágrafo e tenha 5 artigos no inflacionado mercado de revistas de economia no Brasil. E favoreça a fábrica de salsichas econométrica (nada contra a econometria, mas os caras exageram…).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s