Uncategorized

Fuga de cérebros

É, fuga de cérebros existe. Deve ser bom ter aula de Macro, Ciclos Econômicos em Londres.

Outros bons representantes da fuga de cérebros estão aqui, aqui, aqui e aqui.

Há outros mais, sim. Eu é que conheço poucos.

Mas a presença destes caras lá fora me faz pensar: observe as áreas de pesquisa dos caras. Observe o funcionamento da academia lá e aqui, na selva. Haveria uma divisão de trabalho entre economistas e pterodoxos na qual os “países centrais” produzem economistas e a “periferia” produz pterodoxos? Se sim, então devemos fazer uma política educacional que incentive a mudança dos termos de troca para que tenhamos menos pterodoxos e mais economistas? Eis uma questão que tem tanto de ironia como de seriedade.

Talvez o Joao Ricardo Faria tenha algum artigo sobre isto.

Só em países selvagens, por exemplo, acontecem coisas como as que já vi. Quer ver um exemplo? Dia destes houve um congresso de economia com submissão de artigos. Só que os comitês de seleção só foram divulgados….após muito tempo de envio dos artigos. Aliás, se não me falha a memória, a divulgação veio junto com a lista dos trabalhos aprovados. Ou seja: você nem sabe quem é o sujeito que avaliará seu trabalho. Só na selva.

Outro exemplo: você cria uma comissão governamental (claro, né?) para selecionar os periódicos científicos que entrarão na lista CAPES que é referência para qualquer acadêmico. Naturalmente, você divulgaria para que todos pudessem se ajustar e produzir conforme os parâmetros, certo? Não na selva. Aqui, o sujeito do Detran é suficientemente esperto para saber que uma placa de “60 km” na estrada é útil para o motorista mas, a moçada que elabora a lista (com exceções) parece pensar que a lista é para ser guardada (e alguns poucos, claro, seriam beneficiados com isto).

Por que há fuga de cérebros? Eu não sei a resposta. Mas não vou dizer que é um “complexo problema social com múltiplas causas e que necessita de verbas públicas para uma gama de pesquisas”. Tem a ver com incentivos. Simples assim.

Claudio

Um comentário em “Fuga de cérebros

  1. omo ele mesmo falou, as resposta esta nos incentivos. O salario de um professor/pesquisador no Brasil eh muito inferior ao salario aqui nos EUA e na Europa. Esse eh o incentivo financeiro. Mas voce pode argumentar que corrigindo pela paridade do poder de compra os salarios sao equivalentes (sinceramente acho que isso nao eh verdade) ou que, relativamente, o salario de professor/pesquisador no exterior eh menor que no Brasil, uma vez que o salario dos demais trabalhadores tambem sao maiores (eu sei que isso afeta a PPC, caso a hipotese seja verdadeira, podendo assim estar me referindo duplamente ao efeito PPC). Essas “afirmacoes” podem tornar o argumento duvidoso.

    Eh, mas os incentivos para sair do pais nao param por ai. Tanto nos EUA quanto na Europa, paises para onde os “bons cerebros estao fugindo”, proporcionam qualidade de vida muito maior que no Brasil. Vamos pensar nos servicos publicos, por exemplo. Tanto nos EUA quanto na Europa, a educacao basica estatal eh de qualidade, gerando uma externalidade positiva para toda a sociedade. Pensemos na seguranca. Tem alguma duvida que tanto nos EUA quanto noa Europa voce estara mais seguro que no Rio? Qualidade de vida eh um incentivo “social” que conta muito na tomada de decisao!

    Ah, mais alguns pontos. A infraestrutura das universidades/centros de pesquisa no exterior sao muito superiores que no Brasil, ou seja, voce tem todos os insumos necessarios para dar aula e/ou fazer sua pesquisa. Com certeza isso proporciona um trabalho de maior qualidade.
    Nos paises que estao “roubando as mentes brilhantes” (Para ironizar os bolivarianos!!), o papel de professor/ pesquisador eh muito mais valorizado pela sociedade do que no Brasil. Alem disso, seus trabalhos tem um impacto muito maior quando voce eh membro de um departamento de “peso”. Concerteza reconhecimento eh um outro motivo para as pessoas sairem do Brasil. Chamo isso de incentivo moral.

    Para mim, os incentivos moral, social e financeiro ajudam a explicar a “fuga de cerebros”.

    Quando os cerebros voltam para o Brasil, mesmo que seja por uma curta temporada, advinha para quais escolas eles vao?? Maioria das vezes Ibmec, FGV e PUC-RIO. Esses departamentos , sao formados por um grupo seleto de profissionais, que sao referencias no Brasil e ainda oferecem salarios maiores.

    E voces, o que acham sobre isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s