Uncategorized

Coisas que você encontra na lavanderia hoje em dia

1. Roupas.
2. Máquinas de lavar
3. Cartas antigas e raras

Claudio

Continue lendo “Coisas que você encontra na lavanderia hoje em dia”

Uncategorized

Muito mais interessante do que discutir Chàvez ou a política industrial

In this paper, we internalize the cost of yelling and model the conflict as a non-cooperative game between two species, males and females.We find that the social norm of leaving the toilet seat down is inefficient. However, to our dismay, we also find that the social norm of always leaving the toilet seat down after use is not only a Nash equilibrium in pure strategies but is also trembling-hand perfect. So, we can complain all we like, but this norm is not likely to go away.

Via Mahalanobis.

Claudio

Continue lendo “Muito mais interessante do que discutir Chàvez ou a política industrial”

Uncategorized

Com o dinheiro alheio até eu faço caridade

Desde o começo do ano, os idosos belorizontinos têm o direito de pagar menos nas corridas de táxi. A Empresa de Transportes e Trânsito da capital (BHTrans) baixou uma portaria que estabelece um desconto de 10%.

No entanto, segundo o Sindicato dos taxistas, o desconto vigora até o próximo dia 4. Os taxistas se reúnem em assembléia no próximo dia 14 deste mês, para decidirem se o desconto será cancelado ou se continuará valendo.

Falta, agora, discutir a desvinculação dos benefícios da Previdência do salário mínimo. Afinal, todas as justificativas para meias-entrada, descontos, etc, baseiam-se no oposto à da vinculação.

Quero ver que político vai encarar isto.

Claudio

Continue lendo “Com o dinheiro alheio até eu faço caridade”

Uncategorized

Defesa do consumidor

ConJur — O senhor defende a reação do contribuinte contra o fisco, com o uso de processos por crime de excesso de exação. Como é isso?

Condorcet — Quase ninguém fala disso, mas é importante. O Código Penal, no artigo 316, parágrafo 1º, diz que é crime o funcionário exigir o tributo que sabe ou deveria saber que é indevido. Ou seja, aquele que exige um tributo que sabe que não é devido comete o crime de excesso de exação. A pena é de até oito anos. O fisco processa os contribuintes pelos crimes contra a ordem tributária. O contribuinte tinha de revidar e processar o funcionário que lhe cobra imposto indevido.

Claudio

Continue lendo “Defesa do consumidor”