Uncategorized

Poesia ruim, mas de qualidade – I

minhavida.JPG

Nada como uma inspiração em sala de aula. Em breve, incorporarei esta poesia (Pedro Sette vai ter um filho quando vir que chamei isto de poesia) em meu futuro clássico da literatura de auto-ajuda para CEO’s com déficit de atenção (e de inteligência): “Tire a mão da minha linguiça” (c).

Claudio

Continue lendo “Poesia ruim, mas de qualidade – I”