Uncategorized

Festa (off-topic)

Dia 21 de abril -XI Festival de Comida Japonesa
Horário: 17:00 – 23:00
Telefone: 3428-3199 ou 3428-1690

Ingresso: Levar 1 kg de alimento não perecível (para pessoas acima de 12 anos)

Endereço: Rua Dom Lourenço de Almeida, 535, Nova Cachoeirinha. (Onibus: 4205, Ermelinda – Salgado Filho)

Observações:

1. Sim, a maior parte da comida é da culinária “quente”.
2. Sim, tem cerveja.
3. Sim, tem sakê.
4. Sim, tem venda de artigos diversos.
5. Sim, tem danças típicas, músicas japonesas e músicas folclóricas japonesas.
6. Sim, é bom chegar mais cedo para estacionar o carro perto do local.
7. Não, eu não ganhei comissão para fazer esta propaganda. Desta vez, é de graça.

Claudio

Continue lendo “Festa (off-topic)”

Uncategorized

DJ Claudio (off-topic)

Mr. Okada, que eu não via (ou para o qual não escrevia) há quase 10 anos não apenas se lembrou de mim como me indicou uma excelente página para os aficcionados por “natsu-mero” (Natsukashi + melody = músicas saudosas). Se você é chegado nestas músicas do tempo em que via sua avó uma vez por ano na festa do Ganjitsu (Ano Novo), então vai gostar.

Claudio
p.s. ouça a música tema da série mais longa da história do cinema: “Otoko wa Tsuraiyo”. Se você nunca assistiu um filme desta série, então você só conhece metade do cinema japonês e, possivelmente, menos de sua cultura (principalmente interiorana).

Continue lendo “DJ Claudio (off-topic)”

Uncategorized

Quem diria

A Record estuda produzir um docudrama (documentário com dramatização) para lembrar os 15 anos da prisão do bispo Edir Macedo, acusado em 1992 de curandeirismo, charlatanismo e estelionato. O programa integra o projeto de uma biografia de Macedo, que está sendo escrita por Paulo Henrique Amorim e Douglas Tavolaro (diretor de jornalismo da Record). O religioso ficou detido de 24/5 a 6/6 daquele ano.

Claudio

Continue lendo “Quem diria”

Uncategorized

Uma resposta incompleta….ou não?

Why are Latin Americans so unhappy about reforms?

Ugo Panizza and Mónica Yañez (monicay@iadb.org)
Additional contact information
Mónica Yañez: Inter-American Development Bank, http://www.iadb.org/

Journal of Applied Economics, 2005, vol. VIII, pages 1-29

Abstract: This paper uses opinion surveys to document discontent with the pro-market reforms implemented by most Latin American countries during the 1990s. The paper also explores four possible sets of explanations for this discontent: (i) a general drift of the populace’s political views to the left; (ii) an increase in political activism by those who oppose reforms; (iii) a decline in the people’s trust of political actors; and (iv) the economic crisis. The paper’s principal finding is that the macroeconomic situation plays an important role in explaining the dissatisfaction with the reform process.

Pergunta-se: por que os favoráveis às reformas deixaram de se manifestar?

Claudio

Continue lendo “Uma resposta incompleta….ou não?”

Uncategorized

Pornografia

Winai Wongsurawat
Additional contact information
Winai Wongsurawat: National Economic Research Associates (NERA), http://www.nera.com/Expert.asp?e_ID=1481

Journal of Applied Economics, 2006, vol. IX, pages 185-214

Abstract: Beginning from the hypothesis that private post office boxes accommodate consumption of pornographic magazines by lowering some aspects of the cost (risk of social stigmatization) associated with the purchasing of such items, I demonstrate that a positive correlation between the abundance of such boxes and the subscription rate to Penthouse magazine across markets in the United States can be observed. I then proceed to estimate the effect of pornography on violent sex crimes and family instability, with and without using P.O. Box availability as an instrumental variable. Results suggest that unobservable population characteristics severely bias upward the estimated harmfulness of adult magazines. My OLS estimates imply, like several previous studies, that consumption of pornography contributes to both higher frequencies of rapes and divorces. When instrumental variables are employed, however, the correlation between rapes and pornography turns negative while the statistical significance of the coefficient for pornography on the rate of divorces disappears.

Claudio

Continue lendo “Pornografia”

Uncategorized

Mi(neira)ss Brasil

Quantas mineiras já ganharam o título? Não sei. Mas o deste ano é daqui.

Claudio
p.s. achei.

1954 – Martha Rocha (Bahia)
1955 – Emília Correia Lima (Ceará)
1956 – Maria José Cardoso (Rio Grande do Sul)
1957 – Terezinha Morango (Amazonas)
1958 – Adalgisa Colombo (Rio de Janeiro – antigo Distrito Federal)
1959 – Vera Ribeiro (Rio de Janeiro – antigo Distrito Federal)
1960 – Gina MacPherson (Rio de Janeiro – antigo Estado da Guanabara)
1961 – Stael da Rocha Abelha (Minas Gerais)
1962 – Maria Olívia Rebouças (Bahia)
1963 – Ieda Maria Vargas (Rio Grande do Sul)
1964 – Ângela Vasconcelos (Paraná)
1965 – Maria Raquel de Andrade (Rio de Janeiro – antigo Estado da Guanabara)
1966 – Ana Cristina Rídzi (Rio de Janeiro – antigo Estado da Guanabara)
1967 – Carmen Sílvia Ramasco (São Paulo)
1968 – Martha Vasconcellos (Bahia)
1969 – Vera Fischer (Santa Catarina)
1970 – Eliane Thompson (Rio de Janeiro – antigo Estado da Guanabara)
1971 – Eliane Parreira Guimarães (Minas Gerais)
1972 – Rejane Vieira da Costa (Rio Grande do Sul)
1973 – Sandra Mara Ferreira (São Paulo)
1974 – Sandra Guimarães de Oliveira (São Paulo)
1975 – Ingrid Budag (Santa Catarina)
1976 – Kátia Moretto (São Paulo)
1977 – Cássia Janys Silveira (São Paulo)
1978 – Suzana Araújo dos Santos (Minas Gerais)
1979 – Martha Jussara da Costa (Rio Grande do Norte)
1980 – Eveline Schroeter (Rio de Janeiro)
1981 – Adriana Alves de Oliveira (Rio de Janeiro)
1982 – Celice Marques da Silva (Pará)
1983 – Mariza Fully Coelho (Minas Gerais)
1984 – Ana Elisa Flores (São Paulo)
1985 – Márcia Gabrielle (Mato Grosso)
1986 – Deise Nunes (Rio Grande do Sul)
1987 – Jacqueline Meirelles (Distrito Federal)
1988 – Isabel Cristina Beduschi (Santa Catarina)
1989 – Flávia Cavalcanti (Ceará)
*1990 – *
1991 – Patrícia Godoy (São Paulo)
1992 – Maria Carolina Otto (Paraná)
**1993 – Leila Schuster (Rio Grande do Sul)
1994 – Valéria Péris (São Paulo)
1995 – Renata Bessa (Minas Gerais)
1996 – Maria Joana Parizotto (Paraná)
1997 – Nayla Micherif (Minas Gerais)
1998 – Michella Marchi (Mato Grosso do Sul)
1999 – Renata Fan (Rio Grande do Sul)
2000 – Josiane Kruliskoski (Mato Grosso)
2001 – Juliana Borges (Rio Grande do Sul)
***2002 – Joseane Oliveira (Rio Grande do Sul)
2003 – Gislaine Ferreira (Tocantins)
2004 – Fabiane Niclotti (Rio Grande do Sul)
2005 – Carina Beduschi (Santa Catarina)
2006 – Rafaela Zanella (Rio Grande do Sul)

As únicas Brasileiras que venceram o concurso MISS UNIVERSO, foram: a gaúcha IEDA VARGAS e a baiana MARTHA VASCONCELLOS, em 1963 e 1968 respectivamente.

Martha Rocha (1954), Terezinha Morango (1957), Adalgisa Colombo (1958) e Rejane Vieira Costa (1972), se classificaram em 2º lugar no Miss Universo

* – Não houve eleição de Miss Brasil
** – Indicada sem eleição, para representar o país no Miss Universo
*** – Destituída do título por ser casada e substituída pela 2ª classificada Taíza Thomsen, de Santa Catarina

Continue lendo “Mi(neira)ss Brasil”

Uncategorized

Federalismo? Não para as centrais sindicais

Representantes das centrais sindicais vão pedir nesta semana ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que edite uma medida provisória (MP) regulamentando a abertura do comércio aos domingos em todo o Brasil.

As centrais sindicais são contra o federalismo, não? Além disso, adoram a famigerada contribuição sindical, que antes diziam não ser uma coisa tão razoável assim (mas sempre desconfiamos deles porque dirigente deste tipo de organização é tão racional quanto qualquer um).

Pense no federalismo gerando opções distintas para os brasileiros. Agora pense nesta proposta das centrais sindicais. Fácil ver o que acontece, não?

Claudio

Continue lendo “Federalismo? Não para as centrais sindicais”

Uncategorized

Novo livro de Landsburg

Imagine a country where almost all women are monogamous, while all men demand two female partners per year. Under those circumstances, a few prostitutes end up servicing all the men. Before long, the prostitutes are infected; they pass the disease on to the men; the men bring it home to their monogamous wives. But if each of these monogamous wives were willing to take on one extramartial partner, the market for prostitution would die out, and the virus, unable to spread fast enough to maintain itself, might well die out along with it.

Claudio

Continue lendo “Novo livro de Landsburg”