Uncategorized

Selva tão selvagem quanto

De acordo com o deputado Carlos Souza (PP-AM), a situação é muito pior no Alto Solimões, região que faz fronteira com o Peru e a Colômbia. O parlamentar denuncia um esquema de tráfico de órgãos que conta com a participação de profissionais da área médica de outros países.

– Determinados médicos estrangeiros fazem laqueadura de trompas e depois da cirurgia as mulheres indígenas e das aldeias de pescadores aparecem com cortes enormes na altura do rim – revela o deputado.

O parlamentar conta que começou a suspeitar da ação de estrangeiros na comercialização de órgãos na região depois que uma índia de 20 anos de idade foi encontrada morta com um grande corte no abdômen e sem diversos órgãos, há três meses. Ele guardou as fotos da perícia para apresentar na audiência da Câmara.

Até mesmo uma lista de preços teria sido encontrada no Amazonas.

O crime só existe porque alguém lhe rouba algo de valor e o vende. Mas se assim o é, reconhece-se que o dono do rim é quem deve ser o único a ter o direito de vendê-lo, certo? Se nem isso ele tem, ou ele vai vender o de alguém ou alguém vai roubá-lo.

Para mim a conclusão é óbvia.

Claudio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s