Uncategorized

Apagão aéreo e o mundo

O boletim de segurança da IFALPA (International Federation of Airline Pilots’ Associations) é uma daquelas coisas que aparacem de vez em quando e que põe o Bananão em seu devido lugar. Lembro-me, nos dias seguintes ao acidente da Gol quando houve a união sagrada de parte da imprensa com os controladores de vôo mais sindicatos e os patriotários de plantão prontos para colocar a culpa inteira nas costas dos pilotos yankees imperialistas. Surpresa, surpresa, meses depois a história que surge é completamente diferente. Não que mude alguma coisa no longo prazo – os patriotários continuarão em sua cruzada para vender o Brasil como a nova Jerusalém – mas pelo menos começamos a mudar de assunto.

O link original para o boletim está lá.

Claudio

Continue lendo “Apagão aéreo e o mundo”

Uncategorized

Comércio de (todos os) órgãos humanos

Trecho:

A Laotian government official has demanded that a Japanese nongovernmental organization seeking the release of three North Korean teenagers from a Laotian prison pay $ 1,000 in cash per detainee, a group representative said Sunday.

Hiroshi Kato, chairman of the Life Funds for North Korean Refugees, said the Tokyo-based group has rejected the idea of paying, but it is concerned Laos could accede to Pyongyang’s demands and extradite the three youths to North Korea.

According to Kato, the three detainees are a 17-year-old girl, a 14-year-old girl and a 12-year-old boy, all from North Hamgyong Province in northeastern North Korea.

They smuggled themselves into China in the early 2000s after suffering food shortages, the death of their parents and other hardships in their homeland. Now they hope to find exile in the United States.

Claudio
p.s. notável o papel “social” do governo, não?

Continue lendo “Comércio de (todos os) órgãos humanos”

Uncategorized

Apagão aéreo

Pilotos revelam algumas peculiaridades do relacionamento com os controladores.

Trecho:

O piloto também questiona a veracidade de algumas informações passadas por controladores para justificar o seqüenciamento de aviões. “Muitas vezes você está chegando perto de Congonhas e te pedem para esperar na altura de Santos, dizendo que o pátio está lotado. Aí a gente checa com o pessoal de terra da companhia, que diz que a informação é falsa.” O controlador então diz que a instrução veio da torre do aeroporto e que tem tantos aviões na espera. “Isso acontece todos os dias e chega a um ponto em que não tem budista que agüente.”

Complicado, não?

Claudio

Continue lendo “Apagão aéreo”