Uncategorized

Tora-san, meu herói


Fonte: esta.

Quem ainda viveu na época em que visitar sua avó em São Paulo era sinônimo de assistir Otoko wa Tsurai yo sabe o que Tora-san significa.

Claudio

Continue lendo “Tora-san, meu herói”

Anúncios
Uncategorized

Faça como eu faço, não faça como dizem que eu faço

MAYBE BUSH SHOULD TRY TO SELL HIS SURVEILLANCE PROGRAMS AS “MORE EUROPEAN:”

Sweden is close to implementing new surveillance legislation that will include the monitoring of emails, telephone calls and keyword searches using advanced pattern analysis. The objective is to detect ‘threats such as terrorism, IT attacks or the spread of weapons of mass destruction’ but the proposals have divided the country. In a misguided attempt to put people at ease, the government admitted that Sweden has been tapping its citizens’ phones for decades anyway.

‘Cause the Europeans are, you know, more progressive than we are.

E me dizem que os europeus são mais “sofisticados” do que os americanos. Agora entendo o que querem dizer.

Claudio

Continue lendo “Faça como eu faço, não faça como dizem que eu faço”

Uncategorized

General bolivariano pode ter desertado

É bastante provável que um general iraniano com informações sobre o programa nuclear de seu país tenha desertado para o Ocidente.Ali Reza Asghari, 63, desapareceu misteriosamente em Istambul, na Turquia, em 7 de fevereiro. Um jornal árabe editado em Londres, o “Asharq Al-Awsat”, afirma que ele está prestando depoimentos num país da Europa do Norte antes de ser autorizado a se instalar nos Estados Unidos.O caso é relatado em suas edições de hoje pelo “Independent”, jornal londrino, e pelo “Le Monde”, de Paris. As dúvidas sobre a possível deserção de Asghari também foram assunto desta semana na revista britânica “The Economist”.O currículo do militar já faria dele o maior presente recebido pelo Ocidente desde a Revolução Islâmica de 1979.Ele foi vice-ministro da Defesa até 2005 e era considerado bastante próximo do ex-presidente Mohammad Khatami. Foi afastado do cargo e passou para a reserva com a eleição de Mahmoud Ahmadinejad.

Hummm…

Claudio

Continue lendo “General bolivariano pode ter desertado”

Uncategorized

O que seria da gente se não fossem este geniais políticos?

Novas leis não reduzirão violência de imediato, diz Chinaglia

Frase profunda, não? É óbvio que uma lei não garante 100% de aceitação popular (vide Tiradentes) e nem sempre resolve o que se propõe (uma lei que despreze os custos e benefícios econômicos envolvidos nos atos que se pretende regular certamente é pior que uma que os considere).

Paciência…

Claudio

Continue lendo “O que seria da gente se não fossem este geniais políticos?”

Uncategorized

Você vai para a cadeira elétrica, cara. Bem, é o que diz meu Sentença 2.0.

Um trecho:

Um programa de computador que ajuda os juízes a ditarem as suas sentenças e que já foi utilizado em mais de 1.500 casos tem criado polêmica na província de Shandong, segundo informa a agência estatal “Xinhua”.

O software, desenvolvido por duas companhias locais, consiste num banco de dados sobre leis, sentenças e interpretações judiciais,baseado em mais de 7 mil casos julgados entre 2001 e 2005.

Quando um juiz quer utilizar o arquivo, só precisa digitar os detalhes do caso que está julgando. Em um minuto, o computador apresenta uma sugestão de sentença.

O sistema divide opiniões. “Cada sentença tem suas peculiaridades e exige o julgamento humano. Se usamos sistemas de informática para dar sentenças, os juízes podem se transformar em meros técnicos que se limitam a utilizar ferramentas”, criticou Wei Zhengshen, advogado do escritório Zhongtong, de Pequim.

Os usuários do programa, no entanto, afirmam que ele é de grande ajuda e ressaltam que só utilizam seus recursos como referência.

Imagine no Brasil, algo similar. O programa teria que ter opções para: “sentenças com mais poesias do que conteúdo”, “sentenças com mais latim do que você precisa, mas que ficam bonitas” e, claro, “sentenças para agradar os senhores que me depositaram uma boa grana ontem”, dentre outras.

A discussão é boa: tecnologia em decisões judiciais são sempre úteis? Até quando são úteis?

Claudio
p.s. o interessante nisto é pensar no tal encontro da ALACDE em maio próximo. Os caras não foram capazes de mandar mensagens para os que submeteram artigos dizendo se foram ou não aceitos no prazo que eles mesmos divulgaram: 28 de fevereiro. Imagine um programa como este chinês nas mãos de alguém que não seja capaz de cumprir os próprios prazos…

Continue lendo “Você vai para a cadeira elétrica, cara. Bem, é o que diz meu Sentença 2.0.”