Uncategorized

Superei Camões: fechei os dois olhos

No final dos anos 80 eu era jovem e magro e estudava a língua alemã. Ainda continuo jovem, claro. Mas não estudo mais a língua das obras de Göethe.

Em minha última guerra contra os cupins deparei-me com alguns papéis velhos. E aí achei este estranho arremedo de poesia que eu fiz, na época, para minha musa eterna…quem? Ora, cara, é a Ciência Econômica (Ökonomie, na linguagem do bolivariano Karl Marx, ou Wirtschaftwissenschaft, se quisermos falar de “Ciência Econômica).

Como eu não sabia do meu notável talento para superar um Camões ou um Pessoa, escondi isto e, assim, nunca obtive as prováveis correções aos dativos, nominativos ou os – adorados pelos advogados – acusativos que este novo clássico da poesia mundial merece (note como o “arremedo de poesia” anterior já se tornou um “clássico”! É incrível a rapidez deste mundo globalizado…).

Para o leitor deste blog, agora, em primeira mão, mais uma evidência de que, de fato, perdi minha cabeça há muito tempo. A data provável disto é 1991 ou 1992.

Picture 001-1.jpg

Quem puder me corrigir, agradeço. Odeio erros em qualquer língua (ouviram, orientados de monografia e alunos que terão que escrever em alguma prova minha?).

Claudio

Um comentário em “Superei Camões: fechei os dois olhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s