2 comentários em “Heidegger está nu

  1. Primeiro, sou fã do blog de vocês.

    Segundo, Heidegger não era nazista.

    Como Hayek mostra em seu Caminho da Servidão, é próprio dos regimes totalitários mobilizarem as massas, tornar as pessoas constantemente engajadas no “interesse nacional” e fazer com elas participem do Partido. Na URSS, por exemplo, 10% da população russa era filiada ao partido comunista. Será que todos esses acreditavam no ideal socialista por convicção?

    É próprio dos regimes totalitários se apropriarem de toda a produção científica e intelectual do país. Se todas as universidades pertencem ao Estado, só vai se produzir o que o Estado quer. A maioria, se não todos os professores das universidades eram filiados ao partido nazista. Os intelectuais e formadores de opinião só continuam no seu trabalho se forem membros do partido.

    Poderíamos chamar Heidegger de “covarde” por ser membro do partido nazista, mas não podemos chama-lo de nazista por convicção. Ele sendo um existêncialista (embora nunca gostasse desse termo) vai totalmente contra às idéias totalitárias. Ele nega qualquer valor absoluto e sempre afirma o indivíduo.

    Sartre, Habermas, Saramago e muitos outros tiveram simpatia, ai sim declarada, por diversos regimes totalitários, mas é claro… Socialismo é diferente de Nazismo. Socialismo mata, mas é bonzinho… então tá tudo bem…

    Quanto ao link… tá tudo errado. Aquilo ali era uma crítica a visão “naturalista”, a visão dada para nós pelas ciências modernas. Não que ele fosse contra ciências. Ele não era. Ele apenas afirmava que a aproximação científica, que objetifica as coisas e nos “distância” a uma posição supostamente “neutra” que nos permite testar teorias, dá uma visão parcial e distorcida da realidade. O espectador também faz parte do experimento e a visão naturalista que objetifica tudo, torna o ser-humano preso e faz ele esquecer que de fato nada, nem a ciência, é VERDADEIRO absolutamente. Ela é apenas uma faceta do humano. O individuo precisa se lembrar que todos os conceitos, teorias, visão-de-mundo e observações vem DEPOIS da existência do individuo. Todas essas coisas são feitas e desenvolvidas pelos individuos, é ele que atribui significado a tudo. As leis de Newton não EXISTEM, elas só fazem sentido enquanto o ser-humano existe para compreende-las. Pra isso Heidegger dizia que a Fenomenologia serviria. Estudar o que é “escondido no significado das coisas” a “comunidade” ou “worldhood” é algo que é comum a todas as pessoas, justamente o “dasein”.

    Obrigado!

    “If I take death into my life, acknowledge it, and face it squarely, I will free myself from the anxiety of death and the pettiness of life – and only then will I be free to become myself.”

  2. Claudio,

    se você parou no velho e rançoso Hegel, não pode mesmo ter uma boa visão da filosofia…
    Melhor se tivesse parado no Kant (he he he).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s