Uncategorized

Great Moments in the Brazilian Bolivarian Thougth

Lá vou eu espezinhar. Estou arrumando uma das estantes da minha mini-biblioteca após um ataque de cupins. Sempre acho estas pérolas.

Aquêles que, internamente, permitiram a vigência da ideologia do colonialismo, veiculando as suas teses e contribuindo para manter os seus preconceitos e absurdidades, começaram por aceitar a postulação externa, supondo-a universal. (…) Daí a tendência, que logo se generalizou, a copiar os modelos externos, em literatura, em política, em economia. [Nelson Werneck Sodré, “A Ideologia do Colonialismo”, 1961, p.11]

Ok, pode ser maldade chamar Sodré de bolivariano. Mas fica aquela pergunta: quando alguém importa marxismo (inclusive tentando ver feudalismo no Brasil), está cometendo o erro que o autor indica? Se sim, então Sodré tinha um problema de esquizofrenia ou era muito pouco exigente consigo mesmo. Ninguém é perfeitamente coerente, mas não custa tentar.

Claudio

Um comentário em “Great Moments in the Brazilian Bolivarian Thougth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s