Uncategorized

Este tem coragem (e é sincero)

Eis aí um cara de coragem. Algo como “matei e mataria de novo”. O mundo perde um herói. Podia ser pior. Vai que ele tem um irmão igualmente comprometido com as “causas sociais”…iam falar de “Chemical Brothers”!!!

“Chemical Ali” Acknowledges Giving Order to Destroy Thousands of Kurdish Villages

During his trial, Ali Hassan al-Majid, known as “Chemical Ali”, acknowledged that it was he who had instructed the Iraqi army to destroy thousands of Kurdish villages and deport their inhabitants. Al-Majid, who is also Saddam Hussein’s cousin, said: “I will not defend myself and I will not apologize.”

Source: Al-Sharq Al-Awsat, London, January 29, 2007

Grifos meus. Originalmente aqui.

Claudio

Continue lendo “Este tem coragem (e é sincero)”

Uncategorized

Feministas não-liberais em festa!


The online daily Rooz reported that Iranian authorities have arrested three leading Iranian women’s rights activists, Mansoure Shaja’i, Tala’at Taqi Niya, and Farnaz Seifi, as they were preparing to fly to a cultural conference in India. So far, no reason has been given for their arrest.

Source: Rooz, Iran, January 28, 2007

Claudio

Continue lendo “Feministas não-liberais em festa!”

Uncategorized

A carga tributária carnavalesca

Até mesmo na hora de se divertir o brasileiro tem de suportar uma alta carga tributária. Serpentina, spray de espuma, colar havaiano e outros artigos característicos da festa de Momo embutem em média mais de 40% de tributos em seus preços finais.

“A carga tributária que recai sobre a produção de bens e serviços no País é pesada e os artigos carnavalescos não fogem da regra”, afirma o tributarista Gilberto Luiz do Amaral, presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), que fez os cálculos da carga de impostos nos produtos de carnaval.

De acordo com levantamento do IBPT, confete e serpentina carregam 45,03% de impostos dentro do preço; máscaras de plástico, 45,13%; buzina a gás, 46,79%; spray de espuma, 47,14%; colar havaiano, 47,16%; e fantasias, 37,6%.

Os bolsos dos compradores de instrumentos musicais também são atingidos. No preço do reco-reco entram 38,84% de tributos; no agogô, 39,94%; e no pandeiro, 39,03%.

Claudio

Continue lendo “A carga tributária carnavalesca”