Blogs de economia

Duas

Ainda sob o efeito da cerveja destes três (excelentes) últimos dias, aqui estão dois blogueiros sempre inteligentes.

* Filisteu e os Vouchers (Paulo Gontijo vai gostar disto).

* Sempre bati na tecla da duvidosa urna eletrônica. Finalmente, as evidências me dão razão. E acompanho o Davi nesta.

Amanhã – ou se eu tiver insônia – um post sobre violência e economia…no Brasil.

Claudio

Continue lendo “Duas”

Anúncios
Uncategorized

Finalmente…

Quando morei em Porto Alegre, tinha uma empresa que entregava uma incrível e deliciosa pizza de 1/2 metro.

Bom, agora temos algo similar em Belo Horizonte. Não experimentei ainda (e ando em uma dieta algo séria) e, portanto, fica só o anúncio.

A melhor coisa que os italianos inventaram, depois do Império Romano, foi a pizza. A pior, para quem se lembra de 1986, claro, foi Paolo Rossi.

Claudio
UPDATE – sim, 1982…valeu por me lembrarem do ano certo, leitores!

Continue lendo “Finalmente…”

Uncategorized

Cabuladores taiwaneses na mira dos pais

Problemas com seu filho cabulando aula em Taipei? Seus problemas quase acabaram! Chegou o novo cartão eletrônico tabajara!

Parents of Taipei municipal school students will soon be notified what time their kids arrive at and leave school each day, when a new feature is added to electronic student cards by the Taipei City Government.

Electronic student cards, which have been used by about 390,000 students at 240 municipal elementary, junior high and high schools since last year, combine traditional student cards with MRT Easy Cards, allowing students to use it as student identification card, library card and easy card.

Claudio

Continue lendo “Cabuladores taiwaneses na mira dos pais”

Uncategorized

Militares neuróticos

Esta é boa.

According to the English-language Nation newspaper, the junta that overthrew Thaksin four months ago took it one step further, ordering the military to switch to two-way radio to avoid spying by Singapore.

“We will use more radio communications. We already have the equipment, so we’ll just go back to our old tools,” junta chief General Sonthi Boonyaratglin was reported as saying.

The row stems from a meeting between Thaksin and one of Singapore’s deputy prime ministers in the city-state last weekend. Thailand retaliated by suspending high level diplomatic meetings.

Claudio

Continue lendo “Militares neuróticos”

Uncategorized

Hotelling no Brasil

O aumento no número dos super e hipermercados na cidade de São Paulo não fez com que os minimercados sumissem, embora esse fosse um risco temido. Essas conhecidas ‘vendinhas de bairro’ ainda têm a preferência de muitos clientes, pela proximidade de localização e por ser um ótimo recurso para compras menores. E mais: a brutal concorrência dos supermercados fez com que os donos de minimercados aprendessem ou criassem novas armas para sobreviver.

Segundo a consultora jurídica do Sebrae-SP, Regina Bruno Fiorentini, um dos itens primordiais para ter sucesso é a correta localização: ‘É preferível ter um minimercado onde haja uma carência na região. As chances de sucesso do empreendimento são maiores’. Se a escolha for por um local onde já há outros estabelecimentos desse tipo, a consultora explica que o empresário deverá ter um diferencial muito grande , para destacar-se.

Claudio

Continue lendo “Hotelling no Brasil”

Economia Brasileira

Empreendedores brasileiros e o Plano Real

Depois de anos sem descanso, o empresário cearense Afonso Gonçalves tirou dez dias de férias em janeiro. Do seu sítio, no interior de Minas Gerais, ele acompanha o movimento do seu supermercado pela internet, celular e ou pelo sistema interno de TV. Gonçalves, 43 anos, é dono de um supermercado na periferia de São Bernardo do Campo. Há dez anos, era um vendedor ambulante. ‘Nunca sonhei com isso’, conta o migrante, que chegou a São Paulo no início dos anos 80 com um par de chinelos de dedo e uma mochila nas costas.

O migrante subiu na vida. Até aí, nada de novo. Mas a história de Gonçalves é reveladora de uma transformação silenciosa na periferia do País. Ele é prova de que o capitalismo também está prosperando onde (quase) não existe banco, Bolsa de Valores ou MBAs. No ano passado, o Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial detectou o fenômeno sem querer, ao fazer um estudo encomendado pela Nestlé sobre o consumo em alguns bairros pobres da Grande São Paulo.

‘Há progressos totalmente fora do discurso político. Essas pessoas são menos dependentes de programas de transferência de renda do que se imagina’, afirma o economista Norman Gall, diretor-executivo do instituto. ‘O fim da inflação crônica a partir do Plano Real trouxe uma grande redução da pobreza. Há uma combinação de fatores econômicos e culturais melhorando a qualidade de vida dessas pessoas.’

Os pesquisadores do instituto se surpreenderam com o potencial empreendedor em regiões pobres de São Paulo. ‘Descobrimos pessoas que não foram à universidade, mas que são intuitivas, vão atrás de informação e de algum tipo de crédito, mesmo que extra-oficial, para fazer seu negócio crescer’, afirma a economista Patrícia Guedes.

Itálicos por minha conta.

Pergunta do dia: pessoas sem tantos anos de estudo como você são racionais (no sentido econômico)?

Claudio

Continue lendo “Empreendedores brasileiros e o Plano Real”

Law & Economics

Custo da irresponsabilidade maternal: oito anos

Veja só esta:

A vendedora Simone Cassiano da Silva, de 30 anos, foi condenada, neste sábado, 20, em Belo Horizonte, a oito anos e quatro meses de prisão em regime fechado, por tentativa de homicídio contra a própria filha recém-nascida. A sentença foi lida pelo juiz Leopoldo Mameluque às 12h40, após pouco mais de 27 horas e meia de julgamento no 1º Tribunal do Júri.

O destino de Simone foi decidido por sete jurados, cinco homens e duas mulheres. O crime ocorreu em 28 de janeiro do ano passado. As imagens da criança de dois meses boiando na Lagoa da Pampulha chocaram o País. A vendedora negou, em seu depoimento, ter atirado a filha na água.

Ainda neste sábado, defesa e acusação se enfrentaram. O promotor Luciano França da Silveira Júnior chamou Simone de “mentirosa extremada” e afirmou que o crime foi premeditado. A vendedora responde por tentativa de homicídio por motivo torpe e com uso de meio cruel.

Durante a fala do promotor, Simone reagiu e tentou falar, mas foi contida pelos policiais militares que a escoltam. O advogado de defesa, Mateus Vergara, insistiu na tese de que não existem provas de que Simone tenha jogado a filha na lagoa e apontou falhas no inquérito policial.

A criança, batizada na época do crime de Letícia, foi encontrada boiando na Lagoa da Pampulha. Ela estava enrolada em um saco de lixo amarrado a um pedaço de pau, e foi salva por um casal que fazia caminhada na orla da lagoa. Hoje com um ano de idade, Letícia vive com um casal que a adotou. A menina ganhou um novo nome, mantido em sigilo por determinação da Justiça, assim como a identidade dos pais adotivos.

A grande pergunta é: como a menina foi parar na Lagoa? Foi andando sozinha?

Durante o interrogatório, Simone afirmou ter se arrependido por abandonar a criança. Ela afirma que deu o bebê a um casal que passava próximo à Lagoa da Pampulha e desconfia que um deles tenha jogado a criança na água. “Eu amo minhas filhas e eu me considero uma ótima mãe. Eu jamais imaginaria que minha filha seria jogada na água. Se quisesse me desfazer dela, não seria dessa forma”, afirmou.

Ah, tá. Ela “deu” a criança para o primeiro que passou à sua frente. Notável espírito materno…

Claudio

Continue lendo “Custo da irresponsabilidade maternal: oito anos”

Ditadores

Tariq Aziz, o temente a Deus (agora, pelo menos)

“After the death of Saddam Hussein, nothing in life is a joy,” he told The Sunday Telegraph through his lawyer.

“Saddam was a friend, a colleague, a boss and I loved him as a person. It was not just a job for me. I loved Saddam and his imagination and view of Iraq. The day he was killed, Iraq died with him.”

From his cell at Camp Cropper Aziz said that, despite the possibility of a trial, he was not concerned about the threat of execution. “I am not worried about my life,” he said.

Embora não esteja “preocupado com sua própria vida”, o sicofanta tem a cara de pau de escrever a seguinte carta:

In a letter dated January 12 this year, and addressed from Camp Cropper at Baghdad airport, Aziz wrote: “I, Tariq Aziz, herein send my compliments and greetings to his Holiness Pope Benedict and request of the Holy See and His Holiness all the assistance in my application for provisional release and if his Holiness thinks appropriate to act as guarantor for me… that I can live in peace in Italy until such time as any trial is held by the Iraqi authorities.”

Ditadores e seus amigos, um estudo de caso…

Claudio

Continue lendo “Tariq Aziz, o temente a Deus (agora, pelo menos)”