Uncategorized

Jornalistas bravinhos, ANAC e algum cuidado antes de culpar o overbooking

Alguns jornalistas estão mesmo irritados com o governo. Veja estes dois exemplos (até úteis…)

O primeiro:

Só um celular atende: o (61) 8405-8471, do presidente da ANAC, Milton Zuanazzi (aquele que fala dando pulinhos e se sacudindo de um lado para outro). Uma amável secretária anota o recado – e pronto. O celular do ministro da Defesa, Waldir Pires (61) 9645-4913, está na caixa postal. Tente também o (61) 9975-9003, do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno; e o (61) 9986-1973, do presidente da Infraero, José Carlos Pereira.

O segundo:

Realmente o Ricardo Noblat tem razão ao postar em seu blog nota intitulada “Manda o cara embora, Lula!”, que publico a seguir:

“Esse Milton Zuanazzi, presidente da Anac, é patético. Além de incompetente, é claro. Outro dia acusou a mídia de promover terrorismo gráfico e televisivo com essa história de apagão aéreo. Jurou que não haveria apagão durante o Natal. Há pouco teve a cara de pau de anunciar que a situação “está sendo normalizada” e que o caos não irá se repetir nos feriados de ano novo. Prometeu explicar na próxima semana “exatamente tudo o que houve”. Como se o distinto público não soubesse. Patético, esse cara. Deve o emprego que tem unicamente à condição de filiado ao PT.”

Vou mais longe, o presidente Lula deveria demitir os quatro diretores indicados por barganha política e mandar para o Senado nomes de especialistas em aviação para serem aprovados.

Vejam que o Zuanazzi, em seu currículo, faz um reconhecimento irônico ao DAC ao dizer que “por mais de 70 anos o DAC foi capaz de manter os aviões voando” e uma profecia que “agora a Agência vai trabalhar para lotar os aviões. Os aviões devem voar cheios”.

As frases do trapalhão Zuanazzi espelham que nos tempos do DAC os aviões voavam com regularidade, agora com Anac eles estão lotados, mas não voam com regularidade.

O fim da picada é o governo: (i) culpar o “overbooking” pelo apagão e (ii) achar que “overbooking” é prática “errada”.

Basta se informar com gente que entende do assunto. Eis dois exemplos, aqui e aqui. Se for para bancar o “bonzinho”, o governo deveria mandar prender os passageiros que desmarcam reserva em cima da hora. Não dá para jogar a culpa de tudo que ocorre desde a trapalhada Gol-Legacy na TAM ou no overbooking.

Mais me preocupa é ver que a ANAC não parece ter uma visão mais racional do overbooking. Também me preocupa que um ministro de Estado diga para todos rezarem para a situação se normalizar. E, claro, esta eterna mania da esquerda – que agrada à burocracia, neste caso – de que indivíduos não são importantes. Conseqüência do “Socialismo Empírico” (em contraponto ao “Individualismo Metodológico”)? Uma só: nunca há culpados.

Claudio

2 comentários em “Jornalistas bravinhos, ANAC e algum cuidado antes de culpar o overbooking

  1. Este governo está apenas usando a tática mais comum entre os governantes do Brasil: culpe o empresário.

    Neste pais abomina-se o empreendedor, ainda mais o bem-sucedido. Empreendedor que todo brasileiro gosta é camelô ou artesão que mal ganha para sobreviver. Quando o cara começa a ganhar dinheiro vira explorador, alvo daquele sentimento tão antigo quanto mesquinho: a inveja.

    E nossos governantes sabem disso…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s