Uncategorized

Para Venezuela, ´capitalismo globalizante´ nos EUA não afeta comércio

Eis outro título para esta matéria.

O discurso bolivariano de união dos povos na América Latina é mais falso do que deseja o “wishful thinking” anaeróbico…

Claudio

Continue lendo “Para Venezuela, ´capitalismo globalizante´ nos EUA não afeta comércio”

Uncategorized

Doença Iraniana

O Cardoso nos enviou um mensagem com este incrível dado.

Ok, eu não sou fã do presidente atual (e nem dos anteriores) do Irã, mas acho que esta quantidade de minas não necessariamente precisa ser interpretada como um sinal de má fé do governo iraniano (olha o caso do Brasil).

Na verdade, o interessante é se perguntar se o Irã esconde alguma coisa da Agência Internacional de Energia Atômica.

Se o Leo estivesse aqui, provavelmente estaria preocupado com alguma derivação da “doença holandesa”. Será que existe?

Claudio

Continue lendo “Doença Iraniana”

Uncategorized

História Econômica – Escravidão

Ah, os companheiros latino-americanos adoram este sujeito:

Chavez is proposing to rope in every Venezuelan from ages 18 to 60 to “contribute” free labor to his favored shantytown projects. Whether he wants to or not. It’s not a voluntary program, but a forced one, under the socialist guise of ‘everyone pitch in together’ – something which works but only when it is voluntary, not compulsory. And it will be in the slums, at the direction of the nearest chavista commissar. Don’t like the area you are posted to? Too bad, the biggest dissidents will get the scariest slums, as an unofficial means of executing dissidents through the good offices of Venezuela’s abundant criminals.

Ah, os companheiros…

A História pode até lhes fazer justiça, mas não sei se eles entendem bem o que isto significa…

Claudio

Continue lendo “História Econômica – Escravidão”

Uncategorized

E no Brasil? – II

Marcelo Soares:

Honduras é um dos países mais pobres da América Latina. Seu PIB per capita é um terço do brasileiro. Fica na América Central, apertado entre Guatemala, El Salvador e a Nicarágua. Exporta café, bananas, camarões e madeira. Qualquer coisa mais sofisticada, importa. Apesar de tudo isso, é o sexto país da América Latina a ter uma lei de direito de acesso a informações públicas.

O IFEX informa que a lei foi aprovada em 23 de novembro, mas sua aplicação será atrasada em um ano para permitir que as instituições e órgãos governamentais se adaptem à nova normativa.

No Brasil, aguardamos que o presidente Lula cumpra o que prometeu no penúltimo dia da campanha:

“Já temos um anteprojeto dessa lei elaborado pela CGU e em discussão no Conselho da Transparência, órgão que reúne governo e sociedade. Em seguida o projeto será levado à consulta pública e eu pretendo enviá-lo ao Congresso no próximo ano, se reeleito, atendendo também a um pedido das entidades que integram o Fórum de Direito à Informação.”

E na selva? Cadê a promessa de campanha cumprida?

Claudio

Continue lendo “E no Brasil? – II”

Uncategorized

E no Brasil?

Mahalanobis, sobre os EUA:

Fun fact from an interview with David Card by the Minneapolis Fed:

One of the interesting things that I’ve witnessed in my 25 years as a professional economist is the changing character of the students that I see in graduate school. Every year I do a poll of students and ask how many of their parents have Ph.D.s. That ratio is now close to 60 percent, even at Berkeley.

I’m not sure this is a bad thing, in that I’m sure having a parent who understands what is needed to succeed in a field helps, and if this makes better economists, that is good. Then again, the signal-to-noise ratio from economists in general is not much better than it was 50 or 100 years ago, so I don’t see this as producing any great productivity shock to economic research.

E aí eu pergunto: e na selva?

Claudio

Continue lendo “E no Brasil?”

Uncategorized

As preferências dos internautas em 2006

Deu na BBC: as mais procuradas no Google.

Trecho:

The top news searches of 2006 were dominated by celebrity, illness, tragedy and the bizarre.

Orlando Bloom was the second most searched for item on Google News, followed by cancer, podcasting, hurricane Katrina and bankruptcy.

Google was asked a lot of questions in 2006 and the most popular “Who is….?” question was about Borat, the TV and film character created by Sacha Baron Cohen.

Surfers also asked lots of questions about Hezbollah and different types of drugs, from Acyclovir to Xanax.

In the “How to” section, people most wanted to learn how they could refinance, set up a wiki page, drift, podcast, scream and levitate.

In the battle of the celebrity weddings, Nicole Kidman’s marriage to singer Keith Urban was searched for more often than Tom Cruise’s nuptials with Katie Holmes.

Ou seja: Nicole Kidman 1 x 0 Tom Cruise

Claudio

Continue lendo “As preferências dos internautas em 2006”