Festa em SP

Paris Hilton, Juliana Paes e Vera Fischer…………. NÃO estarão no lançamento deste livro. Mas isto não o torna menos importante, só menos bonito.

Claudio

Continuar lendo

Anúncios

Intolerância

Cláudio Humberto relata:

Intolerância
O estudante Alan Brito, que no debate da Globo fez uma pergunta que Lula não gostou, é alvo de linchamento no Orkut, com quase 14 mil desaforos de militantes petistas que chegam até a ameaçá-lo e à sua família de morte.

Reinaldo Azevedo (e outros) relata:

Petistas que aguardavam Lula em frente ao Palácio da Alvorada agrediram os jornalistas que estavam à porta, fazendo o seu trabalho. Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra a imprensa. Um dos democratas agrediu um repórter duas vezes com o mastro da bandeira do partido. Outra jornalista foi empurrada. “Eu prefiro a ditadura do que a imprensa” e “Vamos fechar todos os jornais”, diziam entusiasmados. “Se falar de dossiê, vai levar dossiê na cara”, ameaçava um outro. Ouvido, um representante da Fenaj — Federação Nacional dos Jornalistas — afirmou que isso acontece porque os jornalistas “provocam”.

Para que tanta provocação? Para quem foi ao segundo turno sem esperar, após um ano de escândalos e com gente pega com dólares “inexplicáveis”, o mínimo que se poderia esperar era um pouco mais de humildade.

E ainda tem isto:

Como já se informou aqui, um jornalista foi agredido com o mastro de uma bandeira do PT. “Tem alguém da Veja por aí?”, perguntavam, como se estivessem caçando pessoas. Na frase mais significativa do dia, afirmou um deles: “A ditadura era melhor do que a imprensa, eles matavam com baionetas, vocês matam com a língua”. E pediam o fechamento dos jornais. O PT ficou chocado com isso, certo? Ah, Marco Aurélio Garcia, presidente da legenda, criticou, claro, os atos de violência. Mas gastou a maior parte do tempo atacando a imprensa, que apanhara havia pouco.

No meu artigo desta semana na Veja, digo que faz 26 anos que o sistema político tenta civilizar o canibalismo petista. Não adianta. Escrevam: eles vão querer alguma forma de censura. Vão tentar nem que seja a econômica. Vão estimular grupos de pressão a se comportar como horda. O trabalho já começou. Garcia cobra “da imprensa” um desmentido sobre o mensalão. Segundo ele, o PT fez apenas caixa dois. Ele deveria perguntar por que Valdemar da Costa Neto renunciou. Confessou ter recebido R$ 10 milhões do PT. Ok, não foi em parcelas. A compra se fez de uma vez só. E em dinheiro vivo. Ele deveria cobrar ainda uma autocrítica do procurador geral da República.

Auto-reflexão?

Censura à internet, em breve…

Claudio

Continuar lendo

Breves notas sobre os próximos quatro anos na selva

1. Aos meus amigos do RS

O RS experimentou mais de 10 anos do partido do atual ocupante da Granja do Torto (Gaspari provavelmente o chamará de LLUULLAA). Resultado? Este.

2. Apertem os cintos, o ajuste fiscal sumiu!

Agora, se me perguntam o que é importante em termos dos próximos quatro anos, eu diria que seria um baita erro não cuidar do gasto público. Não vale este papo de que a economia cresce e aí você ajusta o gasto. Tem que ter um verdadeiro ajuste.

Se todos sabemos que o ajuste fiscal é inevitável, você esperaria que se anunciasse isto logo após a reeleição, certo? Bem, então dançou, cara.

Claudio

Continuar lendo

Informação assimétrica, custo de monitoramento baixo

Foi-se a época em que se pensava o mundo do seguro-saúde como habitado por seguradoras malvadas e pacientes bonzinhos. A fraude que os “bonzinhos” criam chega a 20% dos procedimentos cobertos.

O que se espera que as seguradoras façam? Algo parecido com isto.

Menos injustiça não é só punir empresa, e sim os fraudadores.

Claudio

Continuar lendo

Lobby dos “educadores”

Simon Schwartzman faz uma excelente análise do lobby dos reitores de universidades federais.

Engraçado são os chavões que se vê neste e em outros artigos de lobistas. Por exemplo, sempre há alguém acusando outrem de “crescimento desordenado”. Que raios é um “crescimento desordenado”? Qual é a ordem supostamente quebrada?

E quando se diz, como li no Estadão hoje em algum artiguinho, que “os resultados estão aí, basta ser honesto para reconhecer o sucesso”? Quer dizer que um crítico já inicia o debate sendo desonesto? Como se uma tabela de números resolvesse um debate porque…seu proponente só pode ser honesto.

Se este é o nível do debate, eu digo e repito: “Brasil, amo-o e por isto deixo-o”, porque não aguento ver o país depredado por este tipo de argumentos…

Claudio

Continuar lendo

Bemba, Bomba, Bimba

“…Jean-Pierre Bemba, de 45 anos. Ex-líder rebelde, ele é afilhado político de Mobuto Sese Seko – um dos ditadores mais corruptos do século 20 e que ficou 32 anos no poder. Bemba é acusado de crimes como tráfico humano, estupro e assassinato. Se perder a eleição e a imunidade, pode se mudar para o Brasil, já que sua mulher é brasileira. [Barba, Mariana Della, “Herdeiros de ditadores disputam poder em eleições no Congo”, O Estado de São Paulo, 29.10.2006, p.A-7]

Como perguntar não ofende (em tese), vamos lá:

1. Bemba pode dizer que as acusações não o atingem, porque a culpa é do partido, certo?

2. Na hipótese de Bemba vir ao Brasil e se naturalizar, seria justo, correto, democrático e anti-neoliberal dar-lhe quota em universidades, não?

Se raça fosse critério, Bemba seria um bom caso para a psiquiatria dos militantes que ignoram o “pensamento convencional” (chama-se também “lógica”) da política pública e querem impor um modelo baseado no berro mais alto.

Claudio

Continuar lendo

Eleições

Bom, está acabando, parece que não tem mais jeito mesmo. De qualquer forma, gostaria aqui de fazer uma homenagem a um incansável, o jornalista Reinaldo Azevedo, acompanhou (e continuará) para nosso (meu com certeza) deleite o desenrolar do processo eleitoral.

Transcrevo abaixo uma citação que ele apresenta na abertura de seu blog:

“Não há nenhum pensamento importante que a burrice não saiba usar, ela é móvel para todos os lados e pode vestir todos os trajes da verdade. A verdade, porém, tem apenas um vestido de cada vez e só um caminho, e está sempre em desvantagem”
Robert Musil em “O Homem sem Qualidades”

Valeu Reinaldo!

Ari

Continuar lendo

Incentivos políticos

Tem gente que acha que o incentivo político é mais importante que o econômico. O povo das auto-escolas de São Paulo também.

Carteira na mão em 3 vezes no cartão (24.set.2006)
‘Por R$ 300 você pode até subir na calçada’ (24.set.2006)
Há 120 processos no Detran contra auto-escolas (24.set.2006)
Empresas dizem que não vendem habilitação (24.set.2006)
Na Assembléia, pedidos de CPI engavetados (24.set.2006)
Propina em auto-escola continua (22.out.2006)
Habilitação pode custar R$ 700 (22.out.2006)

Claudio

Continuar lendo