Uncategorized

Essa é muito boa….é uma prova do conhecimento dos nossos políticos da economia!

Heloísa Helena promete baixar juros por decreto

O pior é que o povo, ainda com menor conhecimento sobre o assunto, acredita nessas bobagens!

Ari

Continue lendo “Essa é muito boa….é uma prova do conhecimento dos nossos políticos da economia!”

Uncategorized

Blogosfera

* Duas do Mankiw: desigualdade e o motivo pelo qual Levitt não deve ter assistido aquela aula de macro

* Miron explica: subsídios ao etanol fazem sentido?

* Sandra Peart e a liberdade.

* David Friedman explica como as pessoas mentem com as estatísticas.

* Criatividade é sinônimo de inovação? Pense duas vezes antes de responder.

* Os amigos de Clinton não gostam de seguir a lei.

* Por que não queremos ficar mais velhos?

* Rasmusen em uma sequência hilária de piadas.

Tenha um bom dia.

Claudio

Continue lendo “Blogosfera”

Uncategorized

Atenda o consumidor e fique rico! (ei, você já sabia disto, não?)

Consumidores possuem preferências estranhas. Uns gostam de discursos de politicos, outros de sorvetes, outros, ainda, de baleias em extinção. Todos que descobrem como atender a estas preferências recebem seu quinhão de recompensa na sociedade.

Alguns, por exemplo, já perceberam que tem gente querendo computadores menos carregados de elementos químicos.

Terrível este tal “mercado”, não?

Claudio

Continue lendo “Atenda o consumidor e fique rico! (ei, você já sabia disto, não?)”

Uncategorized

A dupla moral do jornalista (algo off-topic, mas vamos lá)

Novamente me atrevo no mundo dos títulos de notícias.

Agora esta: Adolescente morre após roubar R$ 12 e chocolates. O assaltante morreu baleado ao reagir à polícia. Primeiro, bandido não pode reagir à aviso da polícia porque corre o risco de ser baleado. Segundo, o título da manchete deveria ser: “assaltante é baleado após reagir a abordagem policial”.

No meu título, a mensagem é: “assaltantes não devem reagir quando uma autoridade policial lhe pega em flagrante”. No título do jornalista, a mensagem é: “temos de ter uma moral relativa. Se alguém lhe apontar uma arma e lhe roubar tudo o que você tem no bolso, que porventura, foram apenas R$ 12,00 (mas poderia ser seu salário todo), então deixe ele fugir. Coitado, eram só R$ 12,00”.

Meu ponto é muito simples: há uma loteria envolvida em assaltos. O ladrão nem sempre sabe o quanto você carrega no bolso. Mesmo que ele tenha te visto sair do banco, você pode ter ido lá….fazer um depósito. Aí ele te mata, e nenhum jornalista expressa revolta. Mas um assaltante reage à voz de prisão e eu tenho de ter pena dele? Não. A lei é a mesma para todos. O que indigna o brasileiro é justamente o fato de haver desigualdade no tratamento: “ladrões ricos fora da cadeia, ladrões pobres dentro”. Trocar isto por “ladrões ricos dentro da cadeia, ladrões pobres fora” não resolve o problema. Eu continuaria indignado. Você não?

Claudio

Continue lendo “A dupla moral do jornalista (algo off-topic, mas vamos lá)”

Uncategorized

A econmia política das transferências intergovernamentais

Muita gente confunde “normativo” com “positivo”. Em economês, o primeiro quer dizer “como achamos que X deveria ser” e o segundo, “como, de fato, X é”. Outro dia, num debate, alguém disse que o Federalismo Preservador de Mercados, de Weingast, era uma proposta inviável porque políticos não gostariam de zerar as transferências intergovernamentais.

O fato é que políticos não gostam de zerar muita coisa, não apenas transferências intergovernamentais, o que não invalida o fato de que zerar as transferências pode ser uma boa idéia.

E Weingast não está dizendo que você tem de seguir seu modelo, apenas que com ele você poderia preservar o efeito benéfico dos mercados nos estados (ou municípios). Por isto é um pouco forçoso olhar sua proposta como normativa, ignorando o lado positivo. É o contrário que tem de ser feito: você entende porque o aspecto positivo é importante? Então tá. Agora vamos pensar no lado normativo.

Posto isto, a questão central continua a ser a das “transferências intergovernamentais“, um antigo tópico de estudos em Escolha Pública. E, esta notícia, sobre o FUNDEF, é sinal de que tão cedo não esgotaremos o assunto.

Claudio

Continue lendo “A econmia política das transferências intergovernamentais”