Uncategorized

Tô salvo

Não tenho televisão no quarto. A TV coletiva da casa de estudantes está com defeito. Funciona quando quer.
Para minha sorte, descobri uma rede de cinemas que tem o seguinte esquema: por uns 50 reais/mês eu posso ver quantos filmes quiser e nos horários normais. Parece caro, mas um único ingresso normal em qualquer cinema custa uns 30 reais.

Eu achei ótimo. Mas a pergunta é: por que isso não existe em outros lugares?

Leo

(Curiosidade: aqui na Inglaterra, os desempregados têm desconto no cinema)

Continue lendo “Tô salvo”

Uncategorized

A última “ameaça” do presidente do Irã

Esta é engraçada: Ahmadinejad ameaça ir a jogo da Copa do Mundo.

Claro, o sujeito tem um problema sério que não é propriamente o futebol, mas:

Ahmadinejad não se contenta em provocar o Ocidente agitando a ameaça da bomba nuclear. Ele tem uma outra mania: de tempos em tempos, esse personagem eternamente furioso emite a opinião que seria uma boa coisa se Israel fosse varrido do mapa. Além disso, explica de bom grado à população iraniana que Hitler nunca quis matar judeus e toda essa história de Holocausto não passa de uma invenção da propaganda ocidental.

Sim, o problema dele é a realidade, que não se encaixa em seus preconceitos. Mas deixem o homem ir ao jogo. O pior que pode acontecer é ele dizer que a derrota de seu time não é um castigo de Alá, o “indesenhável”.

Claudio

Continue lendo “A última “ameaça” do presidente do Irã”

Uncategorized

Governo gera distorções no mercado! Por isto queremos….mais distorções!

Engraçado isto. A matéria tem início com um empresário do ramo artístico dizendo o óbvio: meia entrada e entrada podem ser multiplicados por dois: “o que existe…é a entrada e a entrada dobrada”.

Ok, depois de fazer um interessante discurso contra a meia entrada, eu leio que eles até topam o desconto de 50% para estudantes, mas aí eles querem uma “compensação fiscal” dedutível dos impostos.

Não seria mais interessante dizer: “somos contra a obrigação de conceder meia entrada porque isto causa distorções no mercado, mas não não iremos propor que o contribuinte pague uma compensação para nós, do meio artístico”?

Para sair do comportamento “rent-seeker” é necessário mais que honestidade, é preciso ter coragem de enfrentar os grupos de interesse. Não foi, ainda, o caso.

Claudio

Continue lendo “Governo gera distorções no mercado! Por isto queremos….mais distorções!”