Uncategorized

Sim, Prebisch estava errado

Mais um artigo na longa controvérsia sobre a hipótese de Prebish sobre os termos de troca, ponto nevrálgico do argumento de muitos cepalinos.

Several empirical studies report the existence of declining terms of trade between commodities and manufactures, supporting the Prebisch-Singer hypothesis. As globalization leads to greater integration of markets, we ask if in a fully integrated economy the terms of trade will display the same negative trend. Assuming that globalization would make the world economy behave as the US economy, this paper shows that the US internal real commodities’ terms of trade over the 1947-1998 period experienced slowly declining but significant trends. We then test if common factors may be driving the US and international terms of trade in the long-run. The results suggest that both series, particularly those using crude materials in the numerator, share a positive long-run relationship. It follows that international integration plays no role in causing the decreasing trend of the terms of trade.

É assim que se faz História Econômica: testa-se as hipóteses dos caras. Qualquer um pode pensar em uma hipótese (tem gente que parece sonhar com hipóteses, tamanho o disparate que a gente ouve), mas o difícil é verificá-la com os dados.

Este artigo deve servir de incentivo aos futuros mestrandos e doutorandos de Economia.

Claudio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s