Uncategorized

Pesquisas de opinião

Por que o abuso das pesquisas de opinião? Bem, deve existir algum motivo evolucionário e se eu fosse maldoso diria que elas são divulgadas porque são as únicas que os jornalistas entendem. Eu me lembro de ter lido certa vez: “X% afirmam que a água está própria para consumo”. O que isso significa? Absolutamente nada, apenas e tão somente que “X% afirmam que água está própria para consumo”.
Mesmo nas pesquisas com perguntas relevantes, não dá para acreditar no que as pessoas dizem. Vejam trechos desse paper:

In one classic example,researchers compared responses to two questions: \Do you think the United States should forbid public speeches against democracy?” and \Do you think that the United States should allow public speeches against democracy?” While more than half of the respondents stated that yes, public speeches should be \forbidden,” three quarters answered that no, public speeches
should not be \allowed”.
… in two surveys spaced a few months apart, the same subjects were asked about their views on government spending. Amazingly, 55% of the subjects reported different answers.
In the General Social Survey… respondents are asked to list themost and least desirable qualities that a child may have out of a list of 13 qualities…They found that subjects would rate the firrst or last listed qualities, whatever they were, as most important.

Assustador, não? Mullainathan, contudo, vai mais longe e aponta como usar esses dados em estimações econométricas. Leitura obrigatória para quem trabalha com o tema.

Leo

Continue lendo “Pesquisas de opinião”

Uncategorized

Sugestão

O leitor Erick sugeriu a página do Prof Sendhil Mullainathan de Harvard. Ainda não li os papers, mas vejam que títulos ótimos:
Do Firm Boundaries Matter?
Do People Mean What They Say? Implications for Subjective Survey Data

E o melhor:

Do Cigarette Taxes Make Smokers Happier?

Obrigado, Erick.

Leo.

Continue lendo “Sugestão”

Uncategorized

Me dá um dinheiro aí…

No rádio ouço um deputado econo-analfabeto defendendo o vale-transporte. Ele diz que se for incorporado ao salário, o trabalhador perderá o benefício no longo prazo. Outro sujeito disse que o empregado ficará sem dinheiro no meio do mês e não poderá chegar ao trabalho a tempo. (Este eu acho que era o presidente da associação dos distribuidores de vale transporte, ou algo que o valha). É…deve ser por isso que em países atrasados, aonde não existe vale-transporte, como na Alemanha, os funcionários só trabalham metade do mês.

Atualização:
Mais argumentos absurdos do lobby pró-vale estão aqui. Um dos mais insanos é que o vale reduz a criminalidade nos ônibus.

Leo.

Continue lendo “Me dá um dinheiro aí…”

Humor

Nenhum rabino pediu a cabeça de Woody Allen, ainda

Os cartunistas judeus estão matando a pau com os cartoons anti-semitas.

E, até agora, nenhum judeu saiu às ruas para queimar a sede do governo israelense. Nem houve um protesto com mortes ou tiros para o ar. Incrível mesmo é que todos moram perto uns dos outros. E ambos têm relações com o governo dos EUA. Deve ser culpa da temível globalização que lota nossos cinemas de filmes do judeu Woody Allen ao invés de privilegiar a produção local de nossos brilhantes cineastas (alguns até mamam no dinheiro público, como citado anteriormente pelo Leo).

Carnaval? Mais ou menos. Mais trabalho, menos descanso. Enfim…

Claudio

Continue lendo “Nenhum rabino pediu a cabeça de Woody Allen, ainda”