Uncategorized

A Economia Política dos Programas Sociais

Estudar como o governo pode falhar em subsídios para os pobres é tão antigo quanto a Escolha Pública. Quem ainda se lembra da proposta de imposto de renda negativo, original de Milton Friedman, copiada por Suplicy, sabe que ambos já se preocupavam com o problema.

Mas dizer isto em certos círculos poderia ser considerado heresia (ou até racismo, para alguns).

Agora, o que nos dizem os fatos? Clique no trecho abaixo para saber mais sobre a realidade em que vive.

Ao falar a seus correligionários numa reunião fechada da direção partidária, a prefeita Maria José Haueisen Freire, da cidade de Teófilo Ottoni (MG), contou como o processo de recadastramento dos beneficiários do Bolsa Família, algo imaginado para eliminar fraudes e imprecisões, é usado para promover Lula e o PT. O que ela não sabia era que, pelo sistema de ventilação do auditório em que se dava a reunião — uma espécie de prévia das comemorações pelos 26 anos do partido —, as vozes dos participantes do encontro chegavam até o banheiro. De lá, o repórter Felipe Recondo, da Folha Online, pôde acompanhar os debates. E o que ele ouviu é estarrecedor.

Incrível, não?

Claudio

Continue lendo “A Economia Política dos Programas Sociais”

microeconomia

Eu sabia…

Conheço ao menos umas seis pessoas que começaram uma guerra por e-mails por simples mal-entendidos. Aposto que o leitor também conhece. E sempre achamos que somos os que mais se expressam bem, não é?

Bem, a coisa não é bem assim. Um breve trecho:

According to recent research published in the Journal of Personality and Social Psychology, I’ve only a 50-50 chance of ascertaining the tone of any e-mail message. The study also shows that people think they’ve correctly interpreted the tone of e-mails they receive 90 percent of the time.

Por isto, da próxima vez em que ler a mensagem de alguém, pense duas vezes antes de começar uma manifestação contra cartoons.

Claudio

Continue lendo “Eu sabia…”

Uncategorized

Se Dick Cheney fosse brasileiro…

a) … ele seria aplaudido por atirar em um advogado.
b) … ele teria feito isto de propósito.
c) … a OAB iria protestar contra a falta de porte de armas para advogados apenas.
d) … você estaria morrendo de vontade de se candidatar a vice-presidente para fazer igual.
e) … ele teria feito isto para impedir descobertas “desestabilizadoras” da CPI dos Correios.
f) … ele seria aplaudido pelos radicais da reforma agrária (se o presidente fosse o mesmo que temos).
g) … ele pediria “habeas corpus” para o Jobim ou para o Ministro da Justiça.

Claudio, de relativo bom humor.

Continue lendo “Se Dick Cheney fosse brasileiro…”

Uncategorized

We are the world, we are the children…are we? (off-topic, mas irresistível)


Fonte: Esta.

Leio, perto de minha sala, um cartaz que diz que “trabalho infantil dá pena”. E depois fala quantos anos um criminoso tem na cadeia se for pego explorando menores.

Felizmente, como sempre digo, a globalização não destruiu os hábitos locais. O Hamas, por exemplo, mantém sua “cultura” “distinta” da “ocidental” e usa uma estratégia que, aos olhos dos povos ocidentais, pouco tolerantes, chauvinistas, teria um nome: exploração ideológica das crianças.

O bom do Islã é o muçulmano tolerante. O resto não ajuda muito.

Claudio

Continue lendo “We are the world, we are the children…are we? (off-topic, mas irresistível)”

Humor

O setor privado, a privada e o setor público

Dois momentos de uma mesma notícia:

Primeiro, o nosso planejador benevolente, o governo e sua não-solução do problema do carona (o free-rider):

Moradores e freqüentadores da Praia de Ipanema criticaram, ontem, a ausência de banheiros químicos no desfile da Banda de Ipanema, sábado à tarde, na Avenida Vieira Souto. A presidente da Associação de Moradores de Ipanema (Amai), Glória Roland, enviará uma carta à Secretaria Municipal de Governo e à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, com pedido de providências para evitar a degradação do patrimônio público natural da orla, onde dezenas de foliões urinaram durante a passagem do bloco que reuniu mais de 5 mil pessoas.

(…)

Em meio aos protestos contra a falta de banheiros públicos, o vereador Fernando Gusmão (PC do B) estuda a criação de um projeto de lei que obrigaria a prefeitura a investir em cabines quimicamente apropriadas em eventos promovidos ao ar livre, desde que a estimativa de público supere a infra-estrutura do lugar escolhido.

Estudos, tecnologia, leis, tudo isto em debate. Enquanto isto, temos o mercado:

A apresentação da Banda de Ipanema ontem, na Toca do Vinicius, na Rua Vinicius de Moraes, foi cancelada por causa do mau tempo. Pinheiro garantiu que, no próximo domingo, a partir das 19 horas, os foliões poderão curtir as tradicionais músicas de carnaval de todos os tempos, sem o desconforto de não terem acesso ao banheiro.

– O toalete do bar estará aberto – conclui Pinheiro.

Claudio

Continue lendo “O setor privado, a privada e o setor público”

Uncategorized

A Economia Política do chilique (de alguns) muçulmano(s)

Para mostrar que não são pró-violência, diversos muçulmanos apenas incendiaram umas embaixadas. Bom, a briga continua agora com o tal site iraniano – que ainda não foi alvo de hackers judeus ou cristãos.

De minha parte, eu concordo com o Garganta de Fogo quando diz isto.

Calvin, Hobbes…e Maomé. E dá-lhe professor de colégio falando mal de Jesus Cristo em sala de aula de escola pública e privada no Rio sem um único tapinha no rosto.

Muçulmanos e cristãos tolerantes, bem-vindos à civilização. O resto, bem, o resto pode ou não ser apaziguável.

Claudio

Continue lendo “A Economia Política do chilique (de alguns) muçulmano(s)”

Uncategorized

O bom do Brasil é o brasileiro

Sempre que encontro um xenófobo, o sujeito me fala das arrogâncias de norte-americanos no Brasil. Com certeza, há muito turista arrogante, mas isto não é privilégio de nenhum povo. Brasileiros, por exemplo, adoram desrespeitar leis alheias. Mas, ora bolas, o bom do Brasil não é o brasileiro?

Moral da história: em Roma, como os romanos.

Claudio
p.s. por que você acha que Beira-Mar não trafica na Indonésia? Não é idiota, oras.

Continue lendo “O bom do Brasil é o brasileiro”

Desenvolvimento econômico

Quer saber se vive em uma democracia? Faça o teste!

Eis aí um bom teste. Nos EUA, o economista Daniel Berkowitz, em 1991, teve a seguinte função:

1991: Member of academic committee commissioned by the US House of Representatives Permanent Subcommittee on Intelligence to evaluate the CIA’s analysis of Soviet economic performance, 1970 to 1990

Já imaginou algo similar com a nossa ABIN? Um economista falando sobre os erros e acertos dos nossos profissionais da espionagem?

Este é um dos possíveis testes interessantes que eu gostaria de ver implementados no Brasil.

Claudio

Continue lendo “Quer saber se vive em uma democracia? Faça o teste!”

Uncategorized

África: eu ajudo mais que o presidente

Que tal fazer um adesivo como este e colocar no seu carro? Ok, nem precisa disto tudo. Basta ir ao Kiva e fazer uma doação ou empréstimo para os novos “nano-empresários” que estão lá.

Finalmente, após semanas de espera, eu vi meus U$ 25.00 serem efetivamente transferidos para um (uns) sujeito(s) na África. Enquanto governos e ditaduras perdem dólares (ou os embolsam), cada um de nós pode mostrar seu poder de mudar o mundo incentivando o florescimento dos mercados em países que mais precisam deles.

Vai lá e ajuda você também. O Kiva está com novos empreendimentos. Agora tem nas antigas colônias européias da ex-URSS e na América Central, além, claro, da África.

Claudio

Continue lendo “África: eu ajudo mais que o presidente”