Desenvolvimento econômico

Um outro mundo é possível…só que cheio de baixinhos

Instituições importam? Vejamos o exemplo do socialismo real (AKA “comunismo”) comparativamente ao capitalismo real (AKA “economia com intervenção estatal e algum mercado”).

O estudo é do prof. Sunyoung Pak está na Economics and Human Biology, 2/2004, e o abstract diz…

Height data of North Korean escapees are analyzed to assess changes in their biological standard of living. In contrast to the population of South Korea, as well as to that of most of the rest of the world, North Koreans did not experience an increase in physical stature during the second half of the 20th century. The divergence between the height of North- and South-Koreans began among the birth cohorts of the late 1940s and became increasingly pronounced thereafter. This is an indication of the adverse socio-economic circumstances prevailing in the northern part of the Korean peninsula.

Curiosamente, quando a briga é entre pessoas sob instituições similares no que diz respeito ao mercado, temos, do prof. Kelly Olds (mesma revista, 2003/1):

This paper presents evidence on the biological standard of living in Taiwan from 1842 to 1931 using Taiwanese height and weight data collected by the Japanese authorities from 1921 to 1931. This study shows that in the late Ch’ing adult heights were not increasing over time, while the adult heights of those born after the Japanese takeover did begin to increase rapidly. Evidence from children’s heights confirms that this growth in height continued through the 1920s. The body mass index of Taiwanese, however, did not increase in the 1920s. By most measures, the biological standard of living was better in the north of the island. Comparison with modern data shows that heights have continued to increase.

Mostre ao seu professor de “Sistemas Econômicos Comparados”.

Referências

Kelly B. Olds, The biological standard of living in Taiwan under Japanese occupation. Economics and Human Biology 1 (2003) 187–206

Sunyoung Pak, The biological standard of living in the two Koreas. Economics and Human Biology 2 (2004) 511–521

Claudio

Anúncios

3 comentários em “Um outro mundo é possível…só que cheio de baixinhos

  1. Se eu fosse Kim Jong-Il, mandava o Michael Ri dar um pau no cara que fez esse estudo. Ri gritaria “Liar! Liar!” e o professor Pak gritaria “Outlier! Outlier!”

  2. heuheauhauhauhe

    Ei, que droga, tenho ascendentes norte-coreanos… Infelizmente, meu pai é um cara que participou da Guerra da Coréia, ou seja, uma geração depois só (portanto, meu pai é velho). Conseqüentemente, minha estatura deve ser a mesma do pessoal dos anos 60 ou 70. Pelo menos, 1,68m não é muito bom, hehe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s